Campo

Foto: Divulgação Na Região Norte, estão 5,28% do total de produtores de flores do País Na Região Norte, estão 5,28% do total de produtores de flores do País

A produção, o varejo, o consumo e o perfil de toda a cadeia da floricultura do Norte do País foram mapeados em estudo encomendado pelo Sebrae e apresentado na sexta-feira, 28, durante o evento Jornada de Floricultura da Amazônia, realizado em Manaus (AM). Trata-se de uma verdadeira fotografia do setor que permite identificar os desafios e as oportunidades.

A cadeia produtiva da floricultura da Região Norte, que envolve os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, movimentou em 2007 cerca de R$ 75 milhões. Desse total, 70% correspondem ao gasto do consumidor no varejo, como em floriculturas, lojas de plantas e supermercados. E, 29,9% representam o consumo de flores por meio de serviços, como decoração e ornamentação, paisagismo e jardinagem.

O estudo revelou também que a Região Norte representa 3,29% do consumo nacional de flores e plantas ornamentais. Mostrou ainda que o consumo de uma família do Norte com esses produtos representa 0,09% do consumo total com outros itens. A média nacional é de 0,18%. Esse resultado mostra que há espaço para se trabalhar no sentido de ampliar o consumo de flores da população do Norte do País.

Os consumidores da Região Norte preferem comprar flores em vasos floridos (34,2%), seguida da preferência por buquês prontos (33,4%). As plantas ornamentais são compradas principalmente em vasos prontos (52,1%), seguida da compra de mudas (41,7%). O estudo também mostrou que 61,1% da população do norte compram flores e plantas ornamentais em datas especiais. O aniversário de familiares e amigos (35,4%) é a data em que os consumidores daquela região mais compram flores, seguida do Dia das Mães (23,7%), do final de ano (Natal e Ano Novo – 11,2%) e do dia dos namorados (10,9%).

Com relação ao perfil dos produtores, as mulheres (52,9%) representam a maioria dos trabalhadores e os homens correspondem a 47,1%. Na Região Norte, estão 5,28% do total de produtores de flores do País. A mão-de-obra empregada na região é principalmente a familiar (45,7%), seguida de trabalhadores permanentes (39,8%) e de temporários (14,5%). Na comparação com os dados nacionais, essa mão-de-obra familiar do Norte representa 4,31% da mão-de-obra familiar empregada no restante do País em floricultura.

Segundo a coordenadora nacional dos projetos de floricultura do Sebrae, Léa Lagares, os dados desse estudo vão servir de guia para a atuação da instituição e de parceiros nos projetos da Região Norte. “Com esses resultados teremos mais segurança para atuar nessa cadeia. Isso vai facilitar as nossas ações de introdução de conhecimento e tecnologia para o setor”, destaca. “Além disso, os dados mostram que temos possibilidade de expansão dessa cadeia”, completa.

Na Região Norte, o Sebrae desenvolve projetos de floricultura nos estados do Amazonas, Rondônia, Pará, Tocantins e Roraima. Por conta do estudo, outros estados da região devem trabalhar de forma articulada.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Por: Redação

Tags: Floricultura, Região Norte, campo