Campo

Um crédito no valor de R$ 19.274,999,99 milhões foi liberado na noite desta terça-feira, 1º de abril, para aplicação no Projeto Sampaio, na região do Bico do Papagaio. “Estes recursos representam mais de 50% do valor empenhado para conclusão do projeto, que perfaz um total de R$ 36 milhões”, adiantou o secretário dos Recursos Hídricos e Meio Ambiente, Anízio Pedreira. Os recursos creditados serão investidos conforme determina o plano de trabalho aprovado pelo Ministério da Integração Nacional e prevê nas próximas etapas obras de construção das estações pressurizadoras, sistema de drenagem e canais adutores.

Segundo informa o secretário dos Recursos Hídricos, a área total do projeto compreende 1.050 hectares aptos a produção, sendo 700 hectares pelo sistema de sub-irrigação, voltado ao plantio de grãos (arroz, feijão e culturas diversas) e 300 hectares voltados para fruticultura. Os lotes destinados à fruticultura irrigada serão parcelados e comercializados nos mesmos moldes dos lotes do projeto Manuel Alves. “É um projeto misto, que prevê a utilização de três sistemas: inundação, sub-irrigação e irrigação por micro aspersão e gotejamento”, explica Pedreira.

Histórico

O projeto Sampaio foi idealizado inicialmente para uma área de 12 mil hectares. As discussões com segmentos da sociedade organizada e o estudo dos impactos ambientais levaram à redução da área de plantio para 1.050 hectares. O perfil da região, plana, favorece o cultivo de arroz nas áreas inundadas e de feijão e abóbora no sistema de sub-irrigação. A área restante, de 300 hectares será dividida em lotes preparados para o plantio de frutíferas, no sistema de irrigação. “O Projeto Sampaio, uma vez implantado, vai gerar um impacto extremamente positivo nos aspectos social e econômico para aquela região”, sustenta Anízio Pedreira. Os recursos aplicados ali são oriundos de convênio entre Estado e União, na proporção de 10% e 90% respectivamente.

Fonte: Secom

Por: redação

Tags: Projeto Sampaio, campo