Economia

Foto: Divulgação

A produção de álcool combustível deverá crescer 19% na safra 2008/2009, atingindo 24,3 bilhões de litros. A expectativa foi divulgada nesta quinta-feira (17) pela Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar).

Segundo estimativas, da moagem total, 7,6 bilhões serão de anidro - o que vai misturado na proporção de 25% à gasolina - e 16,6 bilhões, de hidratado - utilizado para encher o tanque do carro.

Safra geral

De acordo com a entidade, de maneira geral, a safra de cana-de-açúcar 2008/2009 deverá ser a maior da história, com 498,1 milhões de toneladas colhidas. A safra que se iniciou neste mês será 16% maior do que a anterior, quando foram colhidas 431,2 milhões de toneladas de cana.

Conforme a Agência Brasil, na próxima safra, a produção de açúcar deve ser 9% maior do que o resultado obtido no ano anterior e, de acordo com estimativa da Unica, deverá chegar a 28,6 milhões de toneladas do produto.

Consumo em alta

Vale lembrar que, pela primeira vez em 20 anos, e dois meses antes do esperado, o consumo de álcool - em suas versões hidratado e anidro - superou o de gasolina. Segundo a ANP (Agência Nacional de Petróleo), em fevereiro foram vendidos 1,432 bilhão de litros do combustível vegetal, ante 1,411 bilhão do derivado de petróleo.

A expectativa era que isso ocorresse apenas em abril. O motivo dessa aceleração na tendência, segundo o superintendente de Abastecimento da entidade, foi a queda no preço do álcool comercializado nas bombas, aliada ao aumento das vendas de carros do bicombustíveis.

Vantagem

Para que o álcool seja vantajoso em relação à gasolina, é preciso que seu preço represente até 70% do concorrente. Vale lembrar que subiu de nove para dez o total de estados onde não compensa para o motorista trocar a gasolina pelo álcool na hora de abastecer o carro. Na passagem entre fevereiro e março, a lista foi engrossada pelo Rio Grande do Sul. Nela, já estavam Acre, Amapá, Amazonas, Distrito Federal, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima, Sergipe.

De acordo com a Anfavea, praticamente 90% dos carros são bicombustíveis.

Informações do setor

O álcool hidratado atingiu, na primeira semana de abril, o menor valor ao distribuidor e ao consumidor para o mês desde 2005. As informações foram obtidas com base nas cotações do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) e no levantamento da ANP.

Conforme o Cepea, o litro foi vendido, entre 31 de março e 4 de abril, a R$ 0,72138, sem impostos. Já a prévia da ANP para o mês mostrou que o combustível custava R$ 1,486, até também o dia 4. Os menores valores para o mês, até então, haviam sido de R$ 0,71743 e R$ 1,411, respectivamente.

Fonte: InfoMoney

Por: redação

Tags: ANP, combustível, Economia