Campo

Com o intuito de contribuir com a credibilidade do produto criado e exportado pelo Brasil, além de otimizar os sistemas de produção, a Embrapa Informática Agropecuária, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento participa do projeto de pesquisa Otag (Protótipo para Gerenciamento e Tomada de Geodecisão na Rastreabilidade de Produtos Agrícolas).

O protótipo reúne uma série de dispositivos eletrônicos georreferenciados que serão colocados em campo para realizar a coleta de informação sobre o posicionamento dos animais dentro das fazendas, associadas a técnicas de manejo. O boi será acompanhado do nascimento até o abate.

“Coube à Embrapa Informática Agropecuária uma proposta de arquitetura para o protótipo e a realização de um levantamento sobre a tecnologia da informação que pode ser utilizada”, explica o pesquisador Marcos Cezar Visoli, membro do projeto. Na etapa atual, o sistema será desenvolvido e posteriormente testado pelos pesquisadores.

Informações sobre vacina, alimentação, condições ambientais e história de vida poderão ser agregados ao sistema e analisados. Os dados são georreferenciados, o que permite análises individuais de cada animal na fazenda. “O governo se beneficia porque terá a possibilidade de obter informações no momento em que for cobrado pelo mercado e o produtor poderá fazer uso desta tecnologia para agregar valor a seu gado”, completa a pesquisadora.

A equipe internacional possui dez pesquisadores da Embrapa, num total de 18 pessoas das áreas de: engenharia elétrica, engenharia eletrônica, ciência da computação, veterinária, produção animal, engenharia agrícola, geomática e sensoriamento remoto, além de administração e gerenciamento. A previsão é que os trabalhos sejam finalizados em dezembro deste ano e apresentados em abril e julho de 2009, respectivamente, em Campo Grande-MS e na Argentina.

O Otag é financiado pela Comunidade Européia e governo do Canadá. É uma parceria entre o Institutos de Pesquisa em Engenharia, Agricultura e Meio Ambiente – Cemagref, o Centro de Cooperação Internacional em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento – CIRAD, ambos franceses, a Universidade de Laval, do Canadá e o Programa Cooperativo para Desenvolvimento Tecnológico Agropecuário do Cone Sul – Procisur, e instituições de pesquisa da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai. Participam também a Embrapa Monitoramento por Satélite (Campinas, SP), coordenadora do projeto, e Embrapa Gado de Corte (Campo Grande,MS).

Fonte: Embrapa

Por: redação

Tags: Embrapa, Rastreamento de Bovinos, campo