Campo

Foto: Lenito Abreu

A I etapa da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa de 2008 começa nesta quinta-feira, 1º de maio. Com o slogan “Tocantins: Um Estado Campeão de vacinação contra a Aftosa”, a campanha pretende imunizar todo o rebanho tocantinense, cerca de 7,5 milhões de animais. A vacinação segue até o dia 30 de maio. O lançamento oficial da etapa será realizado no dia 15 de maio, na Fazenda Bonanza, no município de Araguaína.

Para o presidente da Adapec – Agência de Defesa Agropecuária, Humberto Camêlo, os recordes de cobertura vacinal alcançados a cada etapa das campanhas mostram que o órgão tem acertado no seu trabalho de conscientização, inspeção e fiscalização. “A Adapec trabalhou muito para conquistar os resultados até aqui obtidos. Queremos agora fortalecer ainda mais a relação de confiança entre o órgão e o produtor rural, que tem feito a sua parte e vacinado o seu rebanho”, disse o presidente.

A vacinação é obrigatória para bovinos e bubalinos. O produtor que não vacinar seu rebanho fica passível de multa no valor de R$ 5,32 por cabeça de gado não vacinado. Além de cumprir com seu dever, vacinando o seu rebanho, o pecuarista deve verificar se seus vizinhos também vacinaram. Irregularidades podem ser denunciadas através do Disque Defesa no 0800 - 631122.

Depois de vacinar o rebanho, o produtor tem um prazo de até 10 dias para declarar a imunização dos animais. Para efeito de comprovação, deve-se apresentar a nota fiscal da compra da vacina e a carta aviso no escritório da Adapec onde a ficha do rebanho é movimentada.

Ficam isentos da vacinação os animais destinados ao abate imediato, durante a campanha e até 60 dias após seu término, ou seja, até 29 de julho. Neste caso, o produtor deverá assinar um termo de compromisso junto a Adapec, definindo a data do abate.

GTA

Outra ferramenta que visa garantir a sanidade do rebanho é a GTA - Guia de Trânsito Animal, documento obrigatório para transportar bovinos e bubalinos dentro e fora do Estado. O documento traz todos os dados sanitários e de origem do animal. Os animais transportados sem a GTA serão apreendidos. A multa pela ausência da guia é de R$ 42,56 por cabeça.

O pecuarista deve ficar atento quanto aos prazos mínimos para o transporte do rebanho após a vacinação. Para os animais primovacinados, que receberam a primeira vacina, a carência é de 15 dias. Para os bovídeos (bovinos e bubalinos) que foram imunizados pela segunda vez, o período sem transitar é de sete dias. A partir da terceira vacinação, não há prazo a cumprir.

Dados

Em 2007, durante a primeira etapa foram imunizados 7.273.904 de bovídeos, ou seja, 99,18% de cobertura vacinal. Já na segunda fase, foram 99,21%, ou seja, 7.319.724 animais vacinados, que somados ao rebanho da Ilha do Bananal (imunizados em agosto) totalizam 7.470.636 cabeças. Os números representam um aumento de 15,4% nos percentuais de vacinação, se comparados com a primeira campanha contra a febre aftosa realizada pela Adapec, em 1998, quando foram vacinados 83,81% do rebanho.

Fonte: Secom

Por: redação

Tags: Adapec, Febre Aftosa, campo