Campo

Foto: Divulgação

Quem ainda não vacinou o seu rebanho de bovinos e bubalinos deve correr. Esta sexta-feira, dia 30, é o último dia da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa, no Tocantins. Para quem descumprir a obrigatoriedade, será aplicada uma multa de R$ 5,32 por cabeça de gado não vacinado. Todos os bovinos e bubalinos, independente da idade, devem ser imunizados. A expectativa é vacinar 100% do rebanho tocantinense, cerca de 7,5 milhões de animais. A primeira etapa da campanha de vacinação contra Febre Aftosa de 2008, com o slogan "Tocantins: Um Estado Campeão de vacinação", começou no último dia 1º maio.

Segundo o presidente da Adapec – Agência de Defesa Agropecuária – Humberto Camêlo, mesmo com o reconhecimento como área livre de febre aftosa com vacinação pela OIE – Organização Mundial de Saúde Animal, os pecuaristas não podem relaxar. "Nós mostramos que estamos aptos a exportar carne para o resto do mundo, mas temos que continuar fazendo nosso dever de casa, cuidando com muito zelo da sanidade do nosso rebanho, sob pena de perder tudo o que já conquistamos'', disse o presidente, acrescentando que basta um único animal doente para prejudicar a economia de todo o Estado e do País.

Depois de vacinar o produtor tem até dez dias para comprovar a vacinação no escritório da Agência onde a ficha do rebanho é movimentada. Para declarar a vacinação devem ser apresentadas a nota fiscal da compra das vacinas e a carta aviso. Quem deixar de declarar a vacinação será multado no valor de R$ 127,69, por propriedade.

O gado que recebeu a primeira e a segunda dose do medicamento não podem ser transportados normalmente. Há uma carência de 15 e sete dias, respectivamente, a serem cumpridas antes de transportar estes animais. A partir da terceira vacinação o gado pode transitar normalmente, sem prazo a cumprir.

O pecuarista também deve ficar atento com a emissão da GTA – Guia de Trânsito Animal, documento imprescindível para o transporte dos animais. O gado transportado sem GTA será apreendido e o proprietário multado em R$ 42,56, por animal.

Isenção

Desde outubro do ano passado, os animais que vão para o abate durante a campanha de vacinação e até 60 dias após seu fim, ou seja, até 29 de julho, não precisam ser vacinados. Neste caso, o produtor deverá assinar um termo de compromisso junto à Adapec, definindo a data do abate. Se o animal não for abatido na data acertada, o pecuarista deve comunicar os técnicos da Agência, que irão marcar e acompanhar a vacinação do gado.

OIE

Na terça-feira, dia 27, a OIE – Organização Mundial de Saúde Animal anunciou o reestabelecimento do reconhecimento de área livre de febre aftosa com vacinação para o Tocantins e mais nove estados, além do Distrito Federal. Com o status internacional, há expectativa de que os Estados aumentem as exportações para outros países, com exceção dos que formam o bloco da União Européia. O Tocantins hoje comercializa carne para mais de 130 países.

 

Fonte: Ascom Adapec

Por: Redação

Tags: Febre Aftosa, Pecuária, campo