Palmas

Foto: Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Ezequias Araújo
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Ezequias Araujo
  • Foto - Ezequias Araujo
  • Foto - Ezequias Araujo
  • Foto - Ezequias Araujo
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Foto - Umberto Salvador Coelho

Estudantes de baixa renda que vieram do interior para a capital em busca do diploma do ensino superior ou do ensino profissionalizante ganharam nesta quarta-feira, 11, a Casa do Estudante, espaço para hospedagem que facilitará a conclusão de seus estudos. A Casa foi inaugurada pelo governador Marcelo Miranda, pelo prefeito Raul Filho, e pelo secretário estadual da Juventude, Ricardo Ayres, entre diversas autoridades, já mobiliada, pronta para receber 120 estudantes.

Cada quarto da Casa, com capacidade para quatro pessoas, possui beliches, aparelhos de TV e DVD e um tanque automático para lavagem de roupas, além de escrivaninhas para estudo. Na área comum estão disponíveis geladeiras e fornos microondas, além de um telecentro com acesso à internet. Nas obras físicas os investimentos chegaram a R$ 1,5 milhão (sendo mais de R$ 1,1 milhão do Estado e R$ 340 mil da prefeitura, que também doou o terreno).

“Zelem por este espaço como se fosse um patrimônio de sua família, como se tivesse sido construída por seus pais, porque essa Casa é resultado do suor de todos e vem para o benefício de todos”, falou o governador aos estudantes, na solenidade de inauguração.

Representando os beneficiários, o acadêmico de Direito da UFT – Universidade Federal do Tocantins Amaré Gonçalves assinou o termo de responsabilidade pelo uso da Casa do Estudante. Ele próprio, que veio de Lagoa da Confusão e que comprometia mais da metade de sua bolsa de estudos com aluguel, ilustrou a importância da Casa. “É um obstáculo que estou vencendo, que vem dar mais condições para que eu dê seqüência aos meus estudos”, disse o acadêmico da UFT, que pretende fazer sua mudança de imediato.

A inauguração contou, entre representantes da classe estudantil e das associações do comércio e indústria, de reitores e parlamentares, com a presença do fundador da Conorte – Casa do Estudante do Norte Goiano, Rui Rodrigues, de 81 anos. Na década de 1950 a Conorte reaqueceu os debates pela criação do Tocantins. Esse mesmo caráter, de debates e questionamentos, Rodrigues espera ver na nova Casa do Estudante. “Discutam e questionem todos os valores, pois só assim vocês construirão sua própria identidade. A educação não é dada ao homem apenas para que ele compreenda o mundo, mas para que ele transforme o mundo”, disse o fundador da Conorte.

O secretário Ricardo Ayres expressou opinião semelhante. “Este é um espaço para debates e discussões, para que os jovens possam participar e contribuir com o Tocantins, propondo inovações em todas as áreas”, disse.

O reitor da UFT, Alan Barbiero, lembrou que, além desse caráter político e cultural, a Casa do Estudante (que leva o nome do jornalista Jaime Câmara), terá um caráter prático. “Essa casa tem um significado enorme, porque ela serve aos estudantes das universidades públicas, que é onde estudam os filhos dos pobres”, destacou.

Também esteve presente no evento o subsecretário para assuntos federativos da Presidência da República, Olavo Noleto. O homenageado, o jornalista Jaime Câmara (in memória), foi representado pela diretora das Organizações Jaime Câmara no Tocantins, Fátima Roriz.

No Tocantins, o governo do Estado já inaugurou casas do estudante nas cidades de Porto Nacional e Araguaína. Uma outra unidade está em construção em Gurupi.

Fonte: Secom

Por: redação

Tags: Palmas