Esporte

Foto: Sanderson Pereira Dupla da Território 4x4 Rally Team no primeiro dia de prova Dupla da Território 4x4 Rally Team no primeiro dia de prova

A 16ª edição do Rally dos Sertões cruzou seis Estados do país nos dez dias de prova, que aconteceram entre 18 e 27 de junho. Largando de Goiânia, em Goiás, os pilotos passaram por Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará e terminaram a prova na capital do Rio Grande do Norte.

Foram 4.474 quilômetros cortando o país do centro ao nordeste e a prova de 2008 já começou quebrando recordes antes mesmo de começar, com seu percurso especial, o maior de toda a história. Foram 2.708 quilômetros de trecho cronometrado, o que significa 60.52% do total. Em 2007, 51.73% do percurso foi de especiais.

Outro número do Rally dos Sertões 2008 entrou para a história nesta edição: o trecho total de uma etapa. No sexto dia de prova, segunda-feira (23/6), os pilotos encararam 682 quilômetros, sendo 146 de deslocamento e 536 quilômetros de especial. De Palmas (TO) a Balsas (MA), os competidores tiveram esse longo e exaustivo percurso, participando não só de um, como de dois recordes do rali.

Além de ter sido a maior etapa da história, entre Tocantins e Maranhão deu-se o maior trecho cronometrado do Sertões. Os 536 quilômetros da sexta especial ultrapassaram os limites da maior já feita até então: 500 quilômetros no Jalapão (TO), na edição do ano 2000, quando a organização homenageou os 500 anos do Brasil na quilometragem do trecho que castigou muitos pilotos.

Outro recorde? O número de estrangeiros na prova. Esse ano foram 36 competidores dos 14 países: África do Sul, Alemanha, Estados Unidos, Argentina, Portugal, Espanha, Rússia, Austrália, Bélgica, Itália, Chile, Polônia, França e Colômbia.

A entrada dos pilotos estrangeiros nas categorias carros e motos deu-se por motivos como o cancelamento do Paris-Dakar, maior prova off-road do mundo, e do Por Las Pampas, que seria válido como etapa do mundial e que se juntou ao Sertões, fazendo com que a prova brasileira seja então a representante no calendário da FIA para os carros.

Os Campeões - Algumas surpresas aconteceram durante todas as etapas do Rally dos Sertões, e quem venceu nas motos foi José Hélio, desbancando o francês Cyril Despres. Robert Naji Nahas ficou com o bicampeonato nos quadriciclos.

Já nos carros, a dupla Giniel de Villiers/ Dirk Von Zitzewitz, da equipe oficial da montadora alemã Volkswagen, garantiu o título na primeira corrida que fizeram no Brasil, e Edu Piano/ Solon Mendes/ Davi Fonseca ficaram com o caneco nos caminhões.

Fonte: webventure

Por: Redação

Tags: Esporte, Rally