Economia

Foto: Divulgação

Profissionais do setor de beleza de Palmas reuniram-se nesta segunda e terça-feira, 15, pela manhã no Centro de Educação Empresarial de Palmas para uma Oficina de Planejamento Participativo, com o objetivo agrupar o maior número de pessoas em um projeto de desenvolvimento do setor em Palmas.

Na primeira etapa da oficina que aconteceu ontem, havia 40 empresárias presentes demonstrando que o número de participantes das ações tende a crescer significativamente. Segundo dados da Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa), existem 1000 salões de beleza em Palmas, demonstrando que há um mercado pronto para aplicação de projetos voltados para qualificação e busca de diferencial por parte das empresas.

Atualmente vinte e uma proprietárias de salões de beleza, formais e informais, estão envolvidas nas ações do Projeto, que em quatro meses de atividade já realizou palestra sobre Administração Competitiva e um Curso de Controles Financeiros. O grupo também está se organizando para participar ativamente da Feira da Beleza que acontece no mês de setembro em Palmas.

As empresárias aprovaram a ação. “Estou adorando o projeto, porque abriu muitas portas. Depois que o Sebrae começou com este trabalho, eu já participei de 4 capacitações e deixei a idéia que eu tinha de ir para fora atrás de oportunidades. Tudo que eu queria estou tendo aqui”, afirma Enilda Rosa de Oliveira Teixeira, proprietária de salão de beleza na 307 Norte.

Arcângela Souza Carneiro, proprietária de um salão informal, é umas das beneficiadas com o projeto. Ela acredita que as atividades que têm participado a ajudarão a alcançar a formalização da sua empresa. “Tem dois anos que eu fiz o curso de cabeleireira e trabalhava em domicílio. Fui convidada para participar do projeto e estou gostando muito da qualificação técnica e de entender mais sobre empresas. Tenho apenas três meses que abri meu salão e minha meta agora é formalizá-lo”.

As empresárias reconhecem que num mercado tão disputado a qualidade e atendimento diferenciado são as ferramentas para fidelização dos clientes “Não adianta vender o produto ou colocar o cliente na cadeira e dizer, vou fazer isso, se você não tiver o diferencial, não souber atender direito, ele não volta”, afirma Leidimar Oliveira. Ela ainda destaca que “desde que comecei a participar do projeto, meu atendimento mudou bastante, essa foi a melhor iniciativa que já surgiu aqui na região norte”.

O Projeto Segmento da Beleza foi implantado na capital há 4 meses pelo o Serviço de Apoio a Micro e Pequenas Empresa (Sebrae). Inicialmente a proposta era atender os profissionais da Região Norte de Palmas, agora o objetivo é expandir para toda a cidade e criar uma referência em capacitações técnicas e gerenciais para o setor da beleza em Palmas.

Mercado da Beleza

A preocupação com estética é um dos valores fortes da sociedade contemporânea, fazendo com que o mercado da beleza desponte como um setor em constante expansão. Dados apresentados em pesquisas de mercado comprovam a afirmação. De acordo com Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec) do final da década de 90 até 2005 a movimentação do setor praticamente dobrou, saindo da marca dos R$ 6,6 bilhões e alcançando R,3 bilhões em produtos vendidos.

O Brasil tem uma representação forte também no mercado mundial, ocupando o terceiro lugar em venda de produtos capilares e o décimo em maquiagem e produtos de pele. Segundo dados do IBGE, o brasileiro gasta 1,3% do que ganha mensalmente para cuidar da beleza dos cabelos e unhas, enquanto 0,68% é destinado para o consumo de produtos de necessidades básicas como arroz e feijão.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Sebrae

Por: Redação

Tags: Acipa, Beleza, Economia, Mercado, Sebrae Tocantins