Economia

A ABIESV (Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos e Serviços para o Varejo) realizou uma pesquisa entre os principais representantes do segmento de equipamentos e serviços para empresas do varejo. O período abrange os cinco primeiros meses de 2008. O resultado foi que 40% dos empresários notaram um aumento no faturamento, na comparação com o mesmo período de 2007. Outros 20% afirmaram que houve estabilidade.

O cenário, que denota o aquecimento do comércio, gerou um incremento de 40% no número de funcionários contratados. As contratações visam atender à demanda. Entretanto, aqueles que decidiram empregar mais pessoas relataram que a falta de mão-de-obra qualificada prejudicou um crescimento ainda mais intenso.

Uso da capacidade instalada

Outro dado interessante: 25% dos respondentes estão operando com sua capacidade instalada entre 80% e 89%. Já uma parcela de 20% afirmou estar usando totalmente sua capacidade.

Quanto à margem de lucro observada, houve estabilidade entre 35% dos entrevistados, contra 25% que tiveram aumento entre preço/custo no período. "Os dados encontrados pela entidade podem ser considerados animadores, afinal o Brasil vive um momento de explosão do consumo das camadas mais populares", afirma o presidente da entidade, Marcos Andrade.

Ele ressalta que há certo otimismo por parte dos empresários do setor quanto à expectativa de crescimento para 2008. "Cerca de 40% apostam em taxas que variam de 8% a 20%", revela.

Motivos do bom desempenho

A ABIESV aponta como motivo para o bom desempenho o fato de a classe C somar 44% da população brasileira, com participação de 46% no total gasto pelos consumidores e tíquete médio 6% superior. Por isso, o empresário do varejo investe cada vez mais para atender os desejos desse público, o que explica a compra dos equipamentos.

"A forma encontrada pelos lojistas é equipar seus estabelecimentos com o que há de mais moderno e funcional, acompanhando as tendências internacionais", diz o texto oficial sobre a pesquisa.

Para se manterem adequadamente equipadas, as empresa do varejo devem estar atentas a itens como iluminação, displays e posicionamento de mercadoria, fachada, mobiliário e equipamentos de segurança.

 

Fonte: InfoMoney

Por: Redação

Tags: Comércio, Economia, varejo