Economia

 A classe residencial utilizou 8,4% mais energia em julho, na comparação com o mesmo mês de 2007, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (28) pela EPE (Empresa de Pesquisa Energética).

O consumo de 7.673 GWh foi superior do que o de 7.076 GWh, registrado um ano antes. No acumulado do ano até julho, houve aumento de 5%. Nos últimos 12 meses, o consumo já cresceu 4,8%.

Os dados são coletados pela EPE com agentes de consumo do sistema elétrico nacional, compreendendo consumidores livres, cativos e outros, que usam a rede elétrica de transmissão e distribuição.

Motivos para a aumento mensal

O relatório da EPE revelou que, em julho, os resultados do consumo de energia elétrica seguem impulsionados, entre outros fatores, pela queda sucessiva da taxa de desocupação e o aumento da massa salarial e da oferta de crédito, este com crescimento de 33% em 12 meses.

As variações de temperatura também têm influenciado de forma significativa o consumo das classes residencial e comercial. Segundo o CPTEC (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos), durante o mês de julho ocorreram temperaturas mais elevadas em relação à média climatológica.

Em relação à temperatura média do sétimo mês de 2007, as capitais onde foram verificadas as maiores diferenças foram as da região Sul e as dos estados de Mato Grosso e São Paulo.

Crescimento nas regiões

De acordo com a EPE, as taxas mais altas de crescimento anual no consumo de energia elétrica residencial foram registradas no Sudeste e no Norte, que obtiveram um aumento de 9,6% e 8,4%, respectivamente, entre julho de 2007 e 2008.

Nos últimos 12 meses, houve alta de 4,9% no Sudeste e de 5,5% no Norte. A maior alta no consumo ficou com o Nordeste, com 6,1% nos últimos 12 meses.

O Sul teve alta de 7,5%, na comparação anual, e de 3,9%, em 12 meses, enquanto o Centro-Oeste apresentou aumentos de 5,6% e 3%, na mesma ordem.

 

Fonte: InfoMoney

Por: Redação

Tags: Economia, Energia