Polí­tica

Na semana passada, dia 28, Ricardo Ayres deixou oficialmente o Partido dos Trabalhadores (PT). O pedido de desfiliação foi entregue ao diretório metropolitano do partido no dia 20 de agosto. Ayres, que atualmente está à frente da Secretaria Estadual da Juventude, elogiou em sua carta de desfiliação a política realizada pelo partido nacionalmente, mas creditou sua saída à falta de um "alinhamento político" entre sua ex-agremiação e o Governo do Estado, do qual faz parte, "a verdade é que não se tornou possível o alinhamento político de nossa agremiação e o governo vitorioso que sirvo, apesar de, pessoalmente, ter trabalhado para isso", afirmou Ayres. O ex-petista encerra carta agradecendo os companheiros do partido e o carinho com que o trataram e diz que não renuncia à amizade por todos, "não renuncio a amizade e o carinho que tenho por todos. Continuarei sempre com vocês", disse.

 

Confira carta de desfiliação na íntegra

CARTA DE DESFILIAÇÃO

Amigos e companheiros,

Nesta data me desfiliei do Partido dos Trabalhadores, o PT, que tive o privilegio de militar desde as lutas estudantis.

Aprendi, participei, divergi e, principalmente, ajudei a construir, nesta honrada agremiação, um jeito novo de fazer política, sempre do dissenso para o consenso, mas com muita determinação, entrega e respeito às diretrizes partidárias. Fiz muitos amigos e companheiros!

Não faz parte da minha índole, e da minha família, que esta no Tocantins desde os tempos mais remotos, tecer criticas infundadas, que em nada contribuam com o aprimoramento de nossa democracia e com o avanço de nossas instituições públicas. Estas, inclusive, poder-se-iam ser interpretadas, de maneira parcial, pelos partidários de um lado ou de outro, em razão do período eleitoral que vivemos.

Mas a verdade é que não se tornou possível o alinhamento político de nossa agremiação e o governo vitorioso que sirvo, apesar de, pessoalmente, ter trabalhado para isso, adotando a linha programática do partido, nas ações que desenvolvo na Secretaria da Juventude, e fora dela, muitas das quais extraídas das experiências da labuta estudantil e da própria militância partidária.

Resolvi acompanhar, como venho fazendo no meu dia-a-dia, o Governador Marcelo Miranda, homem republicano que mudou a história do Estado e trouxe um novo tempo para nossa gente, de oportunidade e desenvolvimento, em especial para nossa juventude, resgatando valores, tradições e o verdadeiro sentimento de tocantinidade.

Ao final agradeço aos companheiros do partido o carinho com que sempre me trataram. Deixo o PT, pela porta da frente e de cabeça erguida, mas não renuncio a amizade e o carinho que tenho por todos. Continuarei sempre com vocês!

Lutarei no mesmo propósito, em respeito aos meus ideais e historia, seguindo a mesma estrada, agora noutra trincheira, também progressista, sempre junto do Governador Marcelo Miranda e com homens igualmente bons e honrados, das mesmas qualidades que encontrei nesta agremiação, tudo isso para que nos tenhamos uma vida melhor do que a dos nossos pais e nossos filhos tenham uma melhor que a nossa.

Não me cansarei da luta e nunca me afastarei dela. Contem sempre comigo!

 

Ricardo Ayres de Carvalho

Por: Redação

Tags: Juventude, Política, PT, Ricardo Ayres