Economia

A quantidade de cheques devolvidos em agosto, por falta de fundos, diminuiu 15,67% em relação a julho. Na comparação com o mesmo mês de 2007, também houve queda, de 18,71%.

De acordo com levantamento da Equifax, no oitavo mês do ano, foram devolvidos 1.989.575 cheques por falta de fundos.

Retração

Para o coordenador do Centro de Conhecimento Equifax, Alcides Leite, esse decréscimo foi resultado do menor número de dias úteis e do crescimento da modalidade do pagamento eletrônico.

"A queda da inflação no varejo também pode ter contribuído", analisa o coordenador, acrescentando que, "no entanto, para verificarmos a real dimensão da influência da redução da inflação sobre o volume de cheques devolvidos, é necessário analisarmos o resultado dos próximos meses".

Alcides Leites destaca ainda que, regularmente, as vendas do comércio melhoram no segundo semestre, com o adiantamento dos recursos do 13º salário para algumas categorias profissionais, o que injeta um volume considerável de recursos na economia e também contribui para a redução da inadimplência no período.

Títulos protestados

Ainda segundo o levantamento, o número de títulos protestados em agosto decresceu 11,39% frente a julho. No oitavo mês do ano, houve 665.453 protestos, contra 750.973 um mês antes.

Já na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando 721.954 títulos foram protestados, houve redução de 7,83% no volume. Tal queda continua a contribuir para a reversão da tendência de crescimento deste indicador ao longo de 2008.

Sobre a pesquisa

A análise de inadimplência da Equifax é baseada em informações públicas fornecidas pelo Banco Central, por meio de cartórios, juntas comerciais, fóruns e a partir das transações comerciais realizadas por 28 mil clientes em todo o País.

O banco de dados registra 338,8 milhões de informações positivas, 121 milhões sobre cheques sem fundos, 31,5 milhões de títulos protestados, 137,7 mil informações sobre falências, concordatas e recuperações judiciais e 8,7 mil registros de empresas golpistas.

Fonte: InfoMoney

Por: Redação

Tags: Cheques, Economia