Economia

Apesar de ser bombardeado diariamente pelo noticiário sobre a crise financeira internacional, que já traz alguns efeitos negativos ao Brasil, como a restrição do crédito, o consumidor brasileiro parece otimista no curto prazo, ao apontar como pretende gastar o 13º salário, cuja primeira parcela será paga no próximo dia 28.

Dados do Índice de Confiança do Consumidor (INC), divulgados pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo) na quinta-feira, 6, mostram que 37% dos entrevistados declararam que vão gastar o abono natalino nas compras. Outros 34% responderam que vão pagar as dívidas; enquanto 12% planejam reformar a casa; 9%, aplicar no banco; e 8%, vão viajar.

Com apenas 1% das respostas, aparece a intenção de dar entrada na compra de um carro ou de um imóvel novos.

Compras de Natal

Com mais dinheiro no bolso, 62% dos que vão sair para as compras de Natal demonstraram disposição de pagar suas compras à vista, e outros 26%, de parcelar. Essa última intenção é mais citada na região Nordeste, com 37%, e pela classe C, com 31%.

Otimismo inabalado

Além da intenção de uso do 13º, dados gerais do INC apontam que a turbulência no mercado financeiro ainda não abalou a confiança do brasileiro, pelo menos até outubro. O índice no mês passado manteve os 140 pontos de setembro, sendo que, quando está acima de 100 pontos, indica otimismo.

Grande parte desse otimismo, segundo a ACSP, é sustentado pela confiança na manutenção do emprego: 41% dos pesquisados dizem estar "mais confiantes", contra 27% que estão "menos confiantes".

 

Fonte: InfoMoney

Por: Redação

Tags: ACSP, Consumidor, Décimo Terceiro, Economia, Salário