Cultura

Foto: Divulgação

Depois de visitar o Sesc Ler e a Eaducom, as Rodas Machadianas de Leitura chegaram agora ao Centro Universitário Unirg, com a realização de mais uma edição do projeto com a participação do 5º período de Pedagogia.

Embora seja direcionado para grupo de até 20 pessoas, a edição realizada na noite da segunda-feira, 24, contou com aproximadamente 40 acadêmicos, além do professor Plínio Sabino, um entusiasta da literatura, que sempre adota projetos semelhantes para movimentar a criatividade literária de seus alunos.

O comando da roda de leitura ficou a cargo do poeta, jornalista e também professor de jornalismo da Unirg, Gil Correia, que promoveu a leitura e debate do conto D. Benedita. "Fizemos ainda uma inovação, que foi proposta, para que os acadêmicos fizessem ainda um pequeno trabalho analisando o conto, que será entregue na aula da próxima segunda-feira, 1º de dezembro e os acadêmicos que entregarem o trabalho serão premiados com livros de autores tocantinenses", desafiou, Gil Correia.

Outra novidade utilizada por Correia foi a exibição de músicas da época, compostas por Chiquinha Gonzaga, Zequinha de Abreu, Joaquim Antônio da Silva Calado e tantos outros músicos da época. "Coloquei as músicas bem baixinho para que os acadêmicos entrassem no clima musical da época em que os saraus e as rodas literárias aconteciam, muitas vezes no embalo das melodias da época que eram intercaladas nas apresentações", explicou Gil Correia.

O professor Plínio Sabino, que cedeu parte da aula para a realização do projeto, afirmou que proposta é de suma importância e que vem ao encontro das ações que ele procura implementar no sentido de motivar a leitura nos futuros professores. "É o grande desafio desses futuros professores que terão a missão de despertar nas crianças, jovens e adolescentes o gosto pela leitura, usando a criatividade e a didática pedagógica", ressaltou.

O projeto Rodas Machadianas de Leitura é uma iniciativa da Fundação Cultural do Tocantins em parceria com as Academia Tocantinense de Letras e as Academias de Letras de Palmas Gurupi e Araguaína e está inserido na programação comemorativa ao centenário da morte de Machado de Assis.

 

Lena Sodré