Polí­tica

Foto: Umberto Salvador Coelho

O ex-governador José Wilson Siqueira Campos (PSBD) enviou nota à imprensa no início desta noite de sábado, 04, na qual trata sobre o Rced 698 que pede a cassação do governador Marcelo Miranda (PMDB). Siqueira afirma na nota que dirige-se ao povo tocantinense para dizer de sua decisão de continuar fora de “quaisquer discussões e polêmicas estéreis, sempre prejudiciais, principalmente quando estão sub-judice”.

Na sua nota o ex-governador afirma que ele e seus companheiros da União do Tocantins (UT) tem-se mantido alheios às polêmicas e somente falam sobre o recurso dentro do processo.

A afirmação do ex-governador, através da nota, acontece pouco mais de uma semana depois dos foguetórios que foram ouvidos na capital, Palmas, no dia 24 de março, depois da publicação do parecer do vice-procurador eleitoral Francisco Xavier Pinheiro Filho, recomendando a cassação de Marcelo Miranda e posse do segundo colocado nas eleições de 2006. Na ocasião, partidários do ex-governador como o deputado federal Vicentinho Alves (PR) e o deputado estadual Raimundo Moreira (PSDB) deram entrevistas falando do assunto. O senador João Ribeiro (PR) também se pronunciou sobre os efeitos de uma possível cassação. Disse na oportunidade, a um site da capital, que, com Siqueira, o quadro político do Estado mudaria.

No que concerne à recomendação para que o segundo colocado assumisse, o parecer foi retificado um dia após sua publicação, numa quarta-feira, retirando este quesito, afinal o Tocantins não teve segundo turno, e, como tal, a legislação indica que seja feita nova eleição.

Siqueira ainda afirma na nota que mesmo estando fora de manifestações extemporâneas e polêmicas, não lhe cabe proibi-las, pois, “abaixo de Deus, o soberano é o povo”. O ex-governador afirma ser um dever seu, “alertar” aos que o honraram com a confiança, aconselhando a “não se envolverem em polêmicas, principalmente as de natureza jurídica”.

Siqueira encerra sua nota dizendo: “seja qual for a decisão da mais alta Corte da Justiça Eleitoral, devemos acatar” e promete continuar determinado “Sem ódio e sem medo”, disposto a enfrentar “toda e qualquer situação resultante da decisão do TSE”.

Confira a nota na íntegra

 

UNIÃO DO TOCANTINS

NOTA À IMPRENSA

SOBRE O RCED 698

Às vésperas da importante e histórica decisão da Justiça, dirijo-me ao povo tocantinense, em especial aos que me honraram com seu voto, para dizer da minha decisão de continuar fora de quaisquer discussões e polêmicas estéreis, sempre prejudiciais, principalmente quando estão sub-judice causas de interesse maior como o RCED 698, já em tramitação final no Tribunal Superior Eleitoral.

Eu e os meus companheiros da União do Tocantins, temos nos mantido alheios às polêmicas e somente falamos sobre o RCED 698 dentro do respectivo processo e através dos nossos advogados, em especial do Dr. João Costa Ribeiro Filho.

Mesmo estando fora de manifestações extemporâneas e polêmicas, não me cabe proibi-las, pois, abaixo de Deus, o soberano é o povo. Porém, entendo ser do meu dever alertar aos que me honraram com a sua confiança, aconselhando a não se envolverem em polêmicas, principalmente as de natureza jurídica.

Como sabemos, a decisão final cabe, abaixo de Deus, aos Srs. Ministros do TSE, neles devemos confiar e, seja qual for a decisão da mais alta Corte da Justiça Eleitoral, devemos acatar.

Ao final desta nota, sem ódio e sem medo, quero reafirmar todos os meus compromissos com o povo e o nosso Estado, continuando determinado e com inexcedível fé em Deus e confiança na Justiça do meu País, disposto a enfrentar toda e qualquer situação resultante da decisão do TSE.

De Brasília para Palmas, aos 04 de abril de 2009.

JOSÉ WILSON SIQUEIRA CAMPOS

Ex-governador do Estado