Geral

Durante a Sessão Solene de homenagem aos jornalistas na manhã desta terça feira, 7, na Assembleia Legislativa (AL), o presidente do Sindjor/TO - Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Tocantins -, Elzo Mendes, se pronunciou da Tribuna da Casa e lembrou a liminar que está prestes a ser votada no Supremo Tribunal Federal (STF) e que derruba a exigência de diploma para o exercício da profissão de jornalista.

Elzo lembrou que o profissional de imprensa lida com o bem maior da sociedade, que é a informação, “na área onde a sociedade tem a maior riqueza se discute a necessidade da exigência de diploma”, ponderou.

Elzo fez questão de frisar que se a exigência do diploma cair, o poder de decidir se um profissional é ou não jornalista caberá a poucos, que provavelmente serão os concessionários donos dos veículos de comunicação.

Elzo Mendes afirmou que o momento atual é de vigília e atenção. Para ele o jornalista tem a função de buscar a informação e passar para a sociedade e, para tal, defende a exigência da formação acadêmica.

Elzo ainda disse que aqueles que defendem que o diploma inibe a liberdade de expressão estão enganados e destacou que existem várias formas de liberdade de expressão, citando a publicação de artigos de opinião em jornais e até seu pronunciamento na tribuna.

Solange Duailibe

A Sessão Solene em homenagem aos jornalistas é feita anualmente a pedido da deputada e também jornalista Solange Duailibe (PT). O evento atende à Resolução n° 234, de 2003, proposta pela deputada. Durante seu pronunciamento, Solange destacou a importância dos profissionais de imprensa para a democracia no país. “Nós jornalistas somos profissionais importantes para a democracia”, afirmou.

Na semana passada a deputada em duas oportunidades defendeu na AL a exigência do diploma. Naquela oportunidade Solange disse se o STF permitir a quem não tem formação específica o direito de exercer a profissão, estará abrindo precedentes para que os diplomas de outras áreas também sejam contestados.

Cidadão Tocantinense

Na solenidade, presidida pelo vice-presidente da Casa e também jornalista Júnior Coimbra (PMDB), foram condecorados com o título de Cidadania Tocantinense os profissionais Otávio Barros e Waldir Azevedo Braga.

 

Umberto Salvador Coelho

Atualizada às 18h03