Geral

Foto: Divulgação

Apesar da confirmação pelo Ministério da Saúde do 1º caso de Influeza A H1N1 no Tocantins, na tarde do sábado, 30, o secretário de Estado da Saúde, Eugênio Pacceli de Freitas Coêlho, acompanhado da superintendente de Vigilância e Proteção à Saúde, Ruth Paranaguá, e do diretor geral do HGP – Hospital Geral de Palmas, Paulo Faria, afirmou à imprensa na manhã deste domingo, 31, que não há motivo para pânico e que a população deve ficar tranqüila, pois todas as medidas que já vinham sendo adotadas continuam. “Hoje mesmo uma equipe da Vigilância se deslocou para Colinas e irá coletar material do grupo de nove pessoas que está em quarentena domiciliar”, informou o Secretário.

Durante a entrevista, Pacceli solicitou apoio dos meios de comunicação para divulgar as informações alusivas à Influenza A de modo a não causar pânico na população e frisou por diversas vezes que a pergunta a ser feita em caso de sinais de gripe é: a pessoa teve contato com casos suspeitos ou confirmados? Em caso negativo, trata-se de uma gripe convencional; em caso positivo, o correto é procurar a unidade de saúde de seu município que está preparada para tomar as medidas cabíveis ao caso.

Pacceli e Ruth enfatizaram que o Estado faz parte da rede mundial de vigilância e que, portanto, tudo o que é está sendo executado está em conformidade com os protocolos adotados pela OMS – Organização Mundial de Saúde e, em consonância, com as orientações do Ministério da Saúde. Com relação ao estado geral do pacientes internados no HGP, o diretor geral, Paulo Faria, informou que todos passam bem e que tão logo expire o prazo de 10 dias, que é o período de transmissibilidade do vírus, eles receberão alta.

Fonte: Ascom Sesau