Meio Ambiente

Foto: Marcelo Barbosa
  • Biológo Marcelo Barbosa percorre trecho do rio Novo durante monitoramento - Foto - Divulgação Naturatins

Desde julho de 2007, o Naturatins – Instituto Natureza do Tocantins desenvolve, no PEJ – Parque Estadual do Jalapão, o projeto de monitoramento e conservação do pato-mergulhão (Mergus octosetaceus), com intuito de garantir a sobrevivência desta espécie ameaçada de extinção. Em continuidade às ações do projeto, de 9 a 18 de julho, o biólogo da Coordenadoria de Áreas Protegidas Marcelo Barbosa fez o monitoramento de patos que vivem em uma área nos limites do rio Novo. As atividades foram realizadas com apoio de técnicos da gerência do PEJ, uma das quatro Unidades de Proteção Integral do Estado.

O trabalho de proteção do pato-mergulhão consiste em levantamento populacional, monitoramento dos locais de ocorrência da espécie e o acompanhamento dos casais no período reprodutivo. Os técnicos desenvolvem também ações de educação ambiental nas comunidades locais para conscientização sobre a importância da espécie para o eco-sistema da região.

Nesta atividade os técnicos percorreram oito quilômetros diários e monitoraram um casal de patos em período reprodutivo, em um trecho do rio, com a intenção de localizar o ninho e fazer o monitoramento e acompanhamento de filhotes. Na ocasião foi observado o comportamento dos indivíduos e feito o registro fotográfico do casal até o final da atividade. Não houve registro do nascimento de nenhuma cria.

O biólogo Marcelo Barbosa tem acompanhado, desde o começo do projeto, três casais que ocupam um trecho específico do rio Novo. As espécies vem se reproduzindo anualmente e já foram registrados os nascimentos de 25 filhotes. Segundo o técnico, esses registros são significativos para a sobrevivência da espécie no local e permitem aprofundar os trabalhos para a conservação do animal no Jalapão. “Com o trabalho dos técnicos da Unidade de Proteção Integral e com apoio da comunidade local, todos trabalhando de forma integrada, podemos contribuir que essa espécie saia do risco de extinção”, frisa o técnico.

As próximas etapas das atividades serão percorrer o percurso do rio Novo com bote para realizar um senso e assim, verificar o número de casais e filhotes que vivem nas proximidades do rio feito isso os técnicos irão percorrer outros rios da região com intuito de encontrar e monitorar outros indivíduos.

Pato-mergulhão

O pato-mergulhão é uma espécie piscívora (alimenta-se de pequenos peixes, principalmente lambaris), que ocorre em baixa densidade populacional e habita somente rios de águas límpidas, com corredeiras e envolvidos por matas ciliares. A espécie é monogâmica, ou seja, quando formam casais permanecem o resto da vida juntos. É uma das espécies mais ameaçadas das Américas sendo classificada como criticamente em perigo de extinção tanto na lista de espécies ameaçadas do Ibama quanto na lista vermelha da IUCN - União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais

Fonte: Ascom Naturatins