Meio Ambiente

Foto: Léo Padilha Soltura dos Quelônios feita pela população Soltura dos Quelônios feita pela população
  • Monitoramento das covas - Foto - Edvânia Peregrini
  • Manejo dos Quelônios - Foto - Edvânia Peregrini

O Projeto Quelônios, um dos mais importantes projetos conservacionistas desenvolvidos no Estado, completa 14 anos em 2009. A ação de proteção às tartarugas-da-amazônia e tracajás desenvolvida pela equipe técnica da Coordenadoria de Áreas Protegidas do Naturatins – Instituto Natureza do Tocantins já soltou cerca de 800 mil filhotes em suas quatro bases.

Neste ano a meta é monitorar e devolver à natureza cerca de 90 mil filhotes. Desde o final do mês de maio, os técnicos atuam no monitoramento dos animais nas bases localizadas no Parque Estadual do Cantão, em Caseara; Ilha do Índio, entre Santa Maria das Barreiras (PA) e Araguacema (TO); Ilha da Capivara, entre os municípios de Brejinho de Nazaré e Ipueiras; e na Praia do Falcão, em Araguatins.

De acordo com Rodrigo Custódio, biólogo que acompanha o projeto, nos trabalhos de monitoramento de desovas dos tracajás realizados na base de Brejinho de Nazaré, os técnicos já registraram 30 covas. Segundo ele, a estimativa é que nasçam, só nessa base, cerca de 40 mil filhotes.

Além de dar continuidade aos trabalhos já executados, outra meta prevista para este ano, é iniciar as atividades de pesquisa científica relacionadas às populações de quelônios. Para isso, o órgão busca firmar novas parcerias com a comunidade acadêmica e entidades interessadas em apoiar o projeto na construção de uma base científica e realização de pesquisas que viabilizem a continuidade e ampliação das ações já existentes.

De acordo com o responsável operacional do projeto, Avolinto Spegiorin, a idéia é dar um caráter mais científico ao plano. “Queremos realizar pesquisas e desenvolver estudos relacionados à biologia e ecologia da tartaruga-da-amazônia e do tracajá,” explicou Avolinto.

Dentro dos objetivos previstos, a nova base de caráter científico iria coletar dados como a estimativa populacional, idade e maturação sexual das espécies; identificaria os locais de concentração dos animais fora da época de reprodução; além de realizar levantamentos da fauna e flora; pesquisas das águas próximas aos locais de desova, entre outros estudos.

Para o presidente do Naturatins, Marcelo Falcão Soares, o projeto é um exemplo de sustentabilidade ecológica principalmente por viabilizar a manutenção dessas espécies tão importantes para a ictiofauna dos rios tocantinenses.

Projeto Quelônios

Criado em 1995, o Projeto Quelônios do Tocantins é uma iniciativa do governo do Estado, desenvolvida pelo Naturatins, que tem como objetivo desenvolver ações voltadas para a conservação e restabelecimento das populações de tartarugas-da-amazônia e tracajás, ao longo da bacia Tocantins-Araguaia.

O projeto, que consiste no monitoramento e acompanhamento dos animais nos rios do Estado, desde a desova até a introdução dos filhotes na natureza, contribui para o restabelecimento da espécie e, principalmente, para que a tartaruga saísse, em 2003, da lista de animais em extinção.

Fonte: Ascom Naturatins