Geral

Diversos produtos tecnológicos voltados para pessoas com deficiência foram apresentados na primeira manhã de debates no 1 º Congresso Muito Especial de Tecnologia Assistiva e Inclusão Social de Pessoas com Deficiência do Estado do Tocantins. O evento, que acontece até amanhã no auditório do Cuíca, na UFT, teve início nesta terça-feira, 10,oje com uma mesa redonda com o Tema: Tecnologia, Inovação e Inclusão Social.

 

O debate foi encabeçado pelos especialistas Álvaro Guimarães que é chefe da Divisão de Desenho Industrial do Instituto Nacional de Tecnologia e por José Antônio Beiral engenheiro da Divisão Robótica e Visão Computacional do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer, José Antônio Beiral. Na oportunidade eles apresentaram aos presentes novidades tecnológicas criadas para facilitar a inclusão social de pessoas deficientes como é o caso de casas inteligentes, próteses e cadeiras de rodas.

 

Acessibilidade foi o segundo tema debatido durante o dia. Quem ministrou uma palestra sobre o assunto foi a arquiteta Silvana Cambianghi que falou um pouco sobre a importância de adaptar espaços físicos para pessoas com deficiência, melhorando assim as condições das cidades. Segundo ela já existe uma norma técnica que regulariza as construções modernas. “Temos que pensar que diversas pessoas vão utilizar esses espaços então temos que prever esse conceito de acessibilidade”, disse ela.

 

A especialista apresentou diversos projetos adaptáveis à cidade de Palmas. Um deles é o Piso tático direcional que possui uma textura especial para que a pessoa com a bengala (Deficiente visual) caminhe em linha reta por uma faixa livre de obstáculo. “Percebi que Palmas não possui muitas calçadas, seria uma opção bastante interessante na cidade”, observou a arquiteta.

 

A convivência social também será discutida no Congresso. No período da tarde, a partir das 15h30, acontece uma mesa redonda intitulada “Como Lidar com pessoas com Deficiência”, esse debate contará com a participação de pessoas com deficiência que darão seu depoimento.

 

O Congresso é realizado pelo Instituto Muito Especial em parceria com o deputado Eduardo Gomes, com a UFT e com o Ministério de Ciência e Tecnologia. Essa é a terceira vez que o evento é realizado no Brasil. As outras cidades escolhidas foram Recife e Rio de Janeiro. O evento está sendo traduzido simultaneamente por uma tradutora de Libras- Língua Brasileira d Sinais.

 

 

Abertura

 

Participaram da cerimônia de abertura o deputado Federal e presidente da comissão parlamentar de ciência e tecnologia, Eduardo Gomes; Marcos Scarpa, presidente do Instituto Muito Especial; Willamara Leila, Presidente do Tribunal de Justiça; Severiano Costa Andrade, Presidente do Tribunal de Contas; Alan Barbiero, Reitor da UFT; Marcelo Lelis, deputado Estadual e Sebastião Ferreira da Silva, presidente da Associação de Pessoas com Deficiência do Estado do Tocantins.

 

O Presidente do Instituto Muito Especial, Marco Scarpa explicou que o evento tem a intenção de popularizar as tecnologias assistivas possibilitando o desenvolvimento de formas de inclusão social. “Nossa intenção é quebrar barreiras e promover as tecnologias assistivas, afinal as pessoas têm que ser independentes e são as possibilidades que temos o interesse de mostrar”, explicou ele.

Fonte: Assessoria de Imprensa