Palmas

Foto: Miranda

As iniciativas de trabalho voluntário em prol do meio ambiente no Tocantins tem ganhado força e cidadãos comuns tem a oportunidade de dar sua contribuição para a proteção dos recursos naturais. O suporte ao projeto é dado por meio do programa “Vigilante Voluntário do Meio Ambiente”, criado pelo Naturatins – Instituto Natureza do Tocantins, em julho de 2008.

Regulamentado pela portaria Naturatins nº 744/2008, o programa tem como objetivo promover e incentivar os trabalhos voluntários, bem como promover a troca de experiência e ações entre os vigilantes e profissionais do órgão, permitindo ainda a interação entre a sociedade e o órgão ambiental.

Segundo dados da Coordenadoria de Fiscalização Ambiental do Instituto, somente este ano já foram emitidas 12 carteiras de vigilantes ambientais. A maioria dos voluntários é dos municípios de Palmas, Formoso do Araguaia e Gurupi, e auxilia o órgão nas ações de orientação e fiscalização.

Dentre as atribuições dos colaboradores estão os trabalhos de orientação de pessoas quanto à necessidade de manter o meio ambiente sempre em suas características naturais e participar de atividades que venham promover campanhas e programas de educação ambiental.

No entanto ao constatar qualquer irregularidade ou agressão ao meio ambiente, cabe ao vigilante, denunciar às autoridades competentes para que sejam tomadas as medidas cabíveis. As denúncias podem ser feitas gratuitamente pelo Linha Verde (0800 631155), no site www.naturatins.to.gov.br e também por meio de uma das 16 Unidades Regionais ou quatro Parques Estaduais.

O coordenador de Fiscalização, Natal César Alves de Castro, ressalta que ao vigilante voluntário ambiental não cabe o poder de fiscal, mas sim de colaborador na proteção ambiental. “São pessoas que, voluntariamente, contribuem para a conservação de nossos recursos naturais”, lembra Castro.

Estudante de gestão ambiental e com a carteira de vigilante em mão desde março deste ano, o voluntário Walter Miranda Correia já realizou uma série de ações em prol do meio ambiente. Dentre elas, destacam-se orientações aos visitantes e a limpeza da ponte da Integração e da Amizade, que liga Palmas a Paraíso do Tocantins, e a denúncia de lançamento de lixo às margens de uma rodovia próxima ao município de Angico.

Para Correia, muitos crimes ambientais ocorrem por irresponsabilidade de uns e omissão de outros, sendo um dos maiores problemas o de conscientizar o cidadão a respeitar o meio ambiente. “Mas, acredito que o trabalho de uma pessoa, mesmo sendo único, possa surtir efeito positivo, nem que seja somente às pessoas que estão ao nosso redor”, afirmou o voluntário.

Como ser um vigilante ambiental

Para ser um vigilante voluntário ambiental, o interessado deve ter idade mínima de 18 anos e se cadastrar junto ao Naturatins, enviando à Diretoria de Fiscalização Ambiental um pedido de cadastro ao programa, acompanhado de foto 3x4, cópias dos documentos pessoais (CPF e RG) e comprovante de endereço. Intransferível, a carteira terá validade por um ano após a emissão.

Outro programa desenvolvido pelo Naturatins que conta com a participação da sociedade é o Voluntário pela Natureza, voltado para atividades ambientais nas Unidades de Conservação de Proteção Integral do Estado que neste ano recebeu 13 voluntários, dentre eles estudantes de outros estados. Mais informações podem ser obtidas na Coordenadoria de Áreas Protegidas do Naturatins pelo telefone (63) 3218-2678 e ainda pelo site www.to.gov.br/naturatins no link “Áreas Protegidas”.

Fonte: Ascom Naturatins