Geral

Foto: Esequias Araújo

A juventude tocantinense apresenta melhores índices no que se refere à qualificação profissional, inclusão digital, acesso ao trabalho e aumento da renda nos últimos dois anos. Os dados fazem parte do Perfil da Juventude, desenvolvido pela Secretaria Estadual da Juventude e apresentado na tarde desta terça-feira, 25, no Palácio Araguaia. O governador Marcelo Miranda destacou que os resultados positivos se devem às políticas públicas aplicadas a este segmento. “Nós iniciamos um processo inovador e essa pesquisa nos dá o norte de como devemos investir. Então a nossa juventude está tendo uma grande oportunidade”.

Uma análise comparativa dos perfis realizados entre 2006 e o atual mostra que na educação, enquanto que em 2006 apenas 17,3% tinha ensino fundamental, esse índice subiu para 37,1% em 2008. Os números são maiores ainda na educação superior, onde apenas 0,95% tinham graduação e hoje são 4,3%.

Quanto aos índices daqueles que são qualificados os percentuais também são favoráveis. Enquanto na primeira pesquisa apenas 16,91% dos jovens eram qualificados, na segunda o percentual que representa esse grupo subiu para 36,4%, ou seja, um aumento de 115%.

A inserção do mercado de trabalho também cresceu neste período. Segundo a pesquisa realizada em 2008/2009, 46,9% dos entrevistados afirmaram trabalhar, o que demonstra a maior inserção dos jovens no mercado de trabalho, uma vez que em 2006 apenas 24,92% trabalhavam. Ou seja, ocorreu uma melhora de 88% em relação ao índice apresentado na primeira pesquisa.

Para o secretário da Juventude, Ricardo Ayres, esses percentuais são motivo de comemoração, sobretudo nos aspectos que apresentam melhorias de emprego e qualificação profissional. “Essa é a resposta do Projovem trabalhador, que só este ano atende a 7,5 mil jovens, em 79 cidades, mais o Projovem Urbano, que atende 3 mil jovens e projeta atender 9 mil até 2010, mais os cursos de qualificação pela internet, que estão presentes em 120 cidades”, disse o secretário. Ele ressaltou ainda que 91% da população jovem deseja se qualificar, o que revela que o jovem está percebendo na sua comunidade a oportunidade que é oferecida pelo Estado e seus parceiros.

O depoimento de uma das beneficiadas no Projovem, a estudante Luciene Lopes, 21 anos, de Palmas, evidencia o resultado desse trabalho. “Esse projeto foi fundamental para que eu encontrasse um emprego com carteira assinada e hoje sou acadêmica de Administração e com certeza, com esse projeto nasceu e nascerão grandes campeões da vida”, disse a jovem.

A pesquisa iniciou em 2008 e foi concluída este ano. Foram entrevistados 16,5 mil jovens, de 15 a 29 anos, nos 139 municípios do Estado. A pesquisa questionou a respeito de saúde, educação, aspectos pessoais (sexo, preferência sexual), esporte, lazer, cultura, profissionalização, renda, emprego, comunicação, inclusão digital. A pesquisa pode ser conferida na íntegra no site www.juventude.to.gov.br.

Fonte: Secom