Polí­tica

Foto: Koró Rocha

A primeira reunião entre os deputados e o novo chefe do Executivo, Carlos Henrique Gaguim (PMDB), aconteceu na noite de ontem, quarta-feira, dia 9, no Palácio Araguaia. Segundo o governador interino, o encontro teve, entre outras metas, o objetivo de apresentar aos parlamentares a real situação do Tocantins, as principais metas do governo e discutir a participação de cada deputado na atual gestão.

De posse de algumas informações, o atual presidente da Assembleia Legislativa, deputado Júnior Coimbra (PMDB), lembrou que a instabilidade criada no Estado em função da cassação do ex-governador Marcelo Miranda pode continuar com a interinidade. E, para que isto não aconteça, são necessárias providências, a fim de acelerar o processo de eleições para o mandato-tampão. “Temos que tornar esse governo definitivo para a conclusão do mandato-tampão, para que o Estado volte a funcionar normalmente”, declarou Coimbra.

O acordo interpartidário dentro do Legislativo foi lembrado pelo deputado Raimundo Moreira (PSDB) que garantiu que o Parlamento se fortaleceu com o mandato de Carlos Gaguim. O peessedebista revelou também que o sucesso de qualquer governo depende de articulação, diálogo e ajustes, “Eu espero que o Gaguim tenha sucesso, até porque ele precisa de apoio, pois o Estado está desorganizado, além de estar comprometido com a folha de pagamento. Porém, o nosso apoio ele vai ter”, afirmou Moreira.

Depois de ressaltar que sua gestão será baseada na participação política da sociedade, especialmente, porque os parlamentares representam tanto os partidos políticos como também a própria sociedade, o governador acrescentou que as mudanças que estão sendo implantadas são ações que vão viabilizar a atual gestão. Gaguim lembrou que sabe até onde pode ir numa administração interina e, por isto, não vai adotar posturas indevidas.

Entre as ações a serem implementadas em seu mandato, Carlos Gaguim frisou que está a contenção de 25% dos gastos. “Apenas no aluguel de aeronaves, será reduzido, de imediato, 50% dessa despesa”. Ele disse ainda que, caso seja eleito para o mandato-tampão, vai realizar concursos públicos para suprir as vagas existentes nos órgãos públicos.

Outra novidade mencionada pelo governador foi a nova forma de escolha do comando da PM, que será a partir de uma lista tríplice, apresentada pela própria corporação. Gaguim fez questão ainda de dizer que “não abre mão da parceria com o governo Lula”. “Já temos audiências pré-marcadas com o Governo Federal para a próxima semana”.

Fonte: Dicom/AL