Estado

Foto: Esequias Araújo

Em entrevista coletiva em seu gabinete, na manhã desta quinta-feira, 24, no Palácio Araguaia, o governador interino Carlos Henrique Gaguim esclareceu que o programa social Pioneiros Mirins não será extinto, e sim reformulado. Ele quer uma nova metodologia pedagógica e que não haja mais interferências políticas na indicação dos beneficiados.

Carlos Gaguim disse que não acabou com o programa. Na verdade, já havia encontrado o Pioneiros Mirins “acabado” e que o empenho agora é para reformular o programa. “Nós não vamos acabar com o programa. Ele já estava acabado”, disse o governador, se referindo também ao atraso no pagamento das bolsas-aprendizagem, que chega a nove meses, na maioria dos municípios. Em outras cidades, os atrasos variam de quatro a sete meses.

De janeiro até agosto de 2009, a dívida com o repasse da bolsa do programa já ultrapassa os R$ 9,6 milhões. Somados aos custos mensais na execução do programa, esses números devem chegar aos R$ 21,4 milhões até dezembro próximo.

O governador adiantou que fará o pagamento das bolsas referente ao mês de setembro. O pagamento da dívida anterior a este mês está sendo estudado por sua equipe de governo. “A partir de agora, vencido cada mês, vamos pagar em dia”, disse o governador, destacando que em sua gestão “todas as prefeituras vão ter o mesmo tratamento” em relação à execução do programa.

Reformulação

Quanto à reformulação do Pioneiros Mirins, Carlos Gaguim disse que este trabalho está sendo feito por uma equipe técnica e que o programa continuará sob execução da Setas - Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social, porém, com maior participação da Seduc – Secretaria da Educação e Cultura.

“Estamos fazendo uma grande corrente para que o cidadão que mais precisa possa ser beneficiado”, disse o governador, para, em seguida, destacar que o Pioneiros Mirins (que atende crianças e adolescentes de 7 a 16 anos) avançará em sua proposta pedagógica. “É da base que se reformula a educação”, defendeu o governador.

Segundo sinalizou Carlos Gaguim, tão importante quanto regularizar o pagamento das bolsas é reformular o Pioneiros Mirins. “Esse tem que ser um programa do povo, que trabalhe pelo bem comum que é a qualificação das crianças e jovens, tirando-os das ruas e das drogas”, arrematou.

O programa

Com aproximadamente 20 anos de criação, o Pioneiros Mirins atende, atualmente, 42.474 crianças e adolescentes, nos 139 municípios do Estado, por meio de parceria entre Governo do Estado e prefeituras.

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Carlos Gaguim, Estado, Pioneiros Mirins