Geral

Oficiais da Diretoria de Serviços Técnicos do Corpo de Bombeiros se reuniram, ontem, quinta-feira, 26, com representantes dos postos de combustível do Estado para discutir a Norma Técnica Nº 22, que trata sobre segurança contra incêndio e pânico no setor.

O momento foi oportuno para avaliar algumas características próprias da região, como a aglomeração de pessoas nas dependências dos postos, os tradicionais espetinhos no final da tarde e eventos temporários nas imediações. “É uma oportunidade para que tenhamos um consenso, levando-se em conta os interesses comerciais, desde que sejam mantidos os limites mínimos de segurança”, ressalta o diretor, capitão Geraldo da Conceição Primo.

Na reunião, ficou acordada a realização de um curso voltado a engenheiros e arquitetos que elaboram projetos de prevenção contra incêndio e pânico para empreendimentos de comercialização de petróleo. O curso será ministrado por oficiais do Corpo de Bombeiros, abrangendo as principais normas de segurança relativas ao setor. “Os profissionais precisam se familiarizar com as normas para que o projeto seja elaborado dentro dos padrões exigidos”, reforça o capitão Primo, “agilizando a aprovação dos mesmos”.

Participaram do encontro o presidente do Sindiposto – Sindicato dos Proprietários dos Postos de Combustível – Eduardo Augusto Rodrigues Pereira, e os empresários Francisco de Paulo Leal e Sandrei Alberto da Silva.

Visitas

A obra do Supermercado Extra receberá a visita de engenheiros e vistoriadores do Corpo de Bombeiros na próxima semana. A vistoria prévia tem como objetivo avaliar o andamento da construção, uma vez que o projeto de prevenção contra incêndio e pânico ainda carece de ajustes.

Recentemente, a visita também ocorreu no canteiro de obras do Shopping Capim Dourado, com o mesmo propósito. “Quando a obra começa a ser executada antes da aprovação do projeto, corre-se o risco de ter que corrigir um sistema que já está instalado ou até mesmo inviabilizá-lo, aumentando o custo”, aponta o capitão Primo, ressaltando que este desgaste pode ser evitado quando o projeto é feito de acordo com as normas e aprovado antes do início de sua execução.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa Corpo de Bombeiros