Polí­tica

Preocupados com o distanciamento da cúpula com a base partidária, vários diretórios, comissões provisórias, vereadores e filiados do PDT realizam, no próximo dia 11, a partir da 14 horas, no prédio da Câmara Municipal de Palmas, uma reunião cujo objetivo é dar um novo redirecionamento à sigla, que hoje conta com participação significativa na equipe do governo estadual – tem o vice-governador (Eduardo Machado), o secretário de Indústria e Comércio (João Telmo) e Totó Cavalcante (Assuntos Parlamentares).

A iniciativa do encontro partiu de alguns presidentes e filiados do PDT da região Sudeste. “O objetivo da reunião – explica Rogério Ribeiro, presidente do diretório de Porto Alegre do Tocantins – é discutir também políticas públicas, além de propostas e sugestões com o intuito de fortalece o partido nos municípios”.

O PDT hoje tem duas correntes: a rauzista/gaguista e a ligada ao ex-governador Marcelo Miranda, segundo Ribeiro, para quem, com a eleição indireta do governador Gaguim, o partido criou mais corpo somente em Palmas. “Os municípios vêm sofrendo com a falta de comunicação e a falta de apoio dos donos das pastas”, reclama. Ele prevê que na próxima eleição, se não houver um entendimento logo, vai haver “uma verdadeira salada de frutas: PDT apoiando PSDB, DEM, PV e etc”.

No mês de setembro, o diretório municipal de Porto Alegre do Tocantins se reuniu e questionou o porquê da cúpula não ter conversado com os diretórios municipais sobre os entendimentos que estavam sendo feitos para compor o governo de mandato-tampão.