Opinião

O principal objetivo de tantas implantações de usinas hidrelétricas no Brasil é o lucro fácil, o domínio da água e a aquisição de grandes áreas de terra por preço miserável. Assim, em pouco tempo os maiores proprietários de terras e águas brasileiras serão os exploradores de energia elétrica, na sua maioria estrangeiros.

O Governo Federal autoriza a implantação, através da ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica e financia a construção com dinheiro público, financiamentos de bancos públicos, como é o caso do BNDES.

A ANEEL mudou a forma de autorizar a construção de usinas hidrelétricas, implantando um sistema que passou a denominar de “PCH - Pequenas Centrais Hidrelétricas”.

Com isso, ao invés de fazer uma usina apenas, passou-se a fazer 5 ou 6, por quê? Porque ao construir uma PCH não é mais preciso participar de licitações públicas, basta que o Governo Federal autorize, nada mais.

Portanto, o Governo corrupto autoriza e o próprio Governo corrupto financia.

Eles não pensam nas famílias que são expulsas das suas casas e da terra onde retiram o sustento, na devastação ambiental que provocam, na extinção de animais e plantas; bom, para quem não esta preocupado com o ser humano e com o futuro da humanidade como poderia preocupar-se com o Meio Ambiente.

Os políticos, em especial o Governo Federal, não só incentiva tais práticas como as têm praticado em larga escala. É ele, mediante paga, quem corrompe e exige benefícios financeiros e políticos das empresas, para ele e para seus aliados.

Através das empresas a corrupção é “legalizada”, como acontece e como sempre aconteceu.

Por sua vez, os empresários, não menos corruptos, aceitam e se submetem as chantagens políticas, pagando o preço exigido.

É exatamente o que iremos comprovar no curso das ações que estamos propondo ao Poder Judiciário, vale dizer, corrupção, tráfico de influência, desmandos políticos, desvio de dinheiro e recursos público.

Vamos comprovar que este que se intitula Presidente do Brasil, alguém chamado Lula, está por trás da maior rede de corrupção que existiu no Brasil; ele e seus comparsas devem pagar por estar vendendo o Brasil e, o que é pior, ficando com os lucros escusos.

No caso mais recente que estamos investigando, PCH Arvoredo, houve participação efetiva do Sr. Daniel Dantas, tanto assim que a autorização da ANEEL foi concedida a uma empresa da sua irmã Verônica Dantas.

Após todas as “aprovações”, leia-se: pretensamente legais, junto aos órgãos governamentais, a quadrilha vende o direito de construir usinas a terceiros, geralmente empresas de capital estrangeiro.

E assim, a nossa água, os nossos rios, as nossas terras e tudo que há nelas são vendidos aos estrangeiros, tudo sob o véu da legalidade.

Assim, os políticos que fiquem atentos, pois, chegou a hora de cada um mostrar-se como realmente é, e não como dizem ser ou como querem o povo os vejam.

Estamos investigando todos os investimentos ilegais e corruptos, onde contamos com informações do Brasil e do exterior, este é o recado para todos os corruptos.

A imprensa, os advogados, o judiciário, os estudantes, enfim, a população brasileira têm se mantido calada, inerte, omissa, “lavando as mãos” e fechando os olhos sobre tudo o que esta acontecendo na política e no governo brasileiro.

Esta omissão vai custar muito caro, pois, o nosso Planeta não suporta mais tanta hipocrisia, a Mãe Natureza não agüenta mais tantos maus tratos, com a devastação de suas matas e aniquilação de seus animais, tendo a certeza de que o próximo será o Homem, no que se incluem, os que pretendem lucro fácil às custas do Brasil.

Para os políticos e governantes que pretendem criar desculpas sobre estas verdades, lançamos o desafio: “permitam que nossa equipe façam auditorias em suas contas”.

Todos aqueles que desejarem mais informações e aos políticos que aceitarem o desafio, podem entrar em contato no seguinte endereço eletrônico: crema@luiscarloscrema.adv.br ou pelo telefone 61 3322 2936.

No próximo dia 10.12.2009 às 9:30 h, no Hotel Mogano, na cidade de Chapecó – SC, estaremos concedendo uma entrevista coletiva para melhor elucidar os fatos junto à população e à imprensa.

(Luís Carlos Crema)

Advogado e Contabilista

(Os artigos de opinião não refletem necessariamente a posição crítica do Conexão Tocantins)

Por: Luís Carlos Crema

Tags: Opinião, Usinas Hidrelétricas