Geral

Foto: Clayton Cristus Braga vai falar com o prefeito Raul Filho (PT) Braga vai falar com o prefeito Raul Filho (PT)

A convite dos chacareiros da região do Córrego Tiúba, onde foram demolidas várias construções esta semana, o secretário estadual de Governo e vereador licenciado, Carlos Braga (PMDB), se reuniu ontem à noite, quinta-feira, 11, com cerca de 100 moradores da região, para discutir sobre a decisão de Prefeitura de Palmas de desocupar aquela área. “Nós vamos falar com o prefeito Raul Filho para que a prefeitura não cometa arbitrariedades como feito com muitos moradores, derrubando casas”, disse o secretário ao assumir o compromisso de interceder em favor dos chacareiros.

Na quinta-feira, Braga já havia entrado em contato, por telefone, com os secretários municipais Eduardo Manzano, de Desenvolvimento Urbano, Meio Ambiente e Habitação, e Darci Coelho, de Governo, para falar sobre a questão. Ele conversou também com o Procurador do município, Antônio Luiz Coelho. Nesta sexta-feira, 12, pela manhã, Braga vai à Sedumah buscar um entendimento formal com Manzano.

“As casas recém-construídas, com aquelas pessoas que foram chegando agora, tudo bem. É o poder de polícia que a prefeitura tem, mas tem que respeitar as pessoas que moram no local há muito tempo, 15 a 20 anos, que criaram e estão criando as famílias”, observou o titular da Segov.

A sugestão de Braga para se tentar resolver o impasse é regularizar essa situação fundiária ou, pelo menos, oferecer uma oportunidade para que essas pessoas possam construir suas casas em outro local. “A prefeitura tem que apresentar uma solução. Ou através de área rural mesmo ou colocando esses moradores em outras áreas da cidade, porque espaço Palmas tem de sobra”, explicou o secretário.

A região, nas explicações de Braga, era uma área rural, denominada de Fazenda Tiúba. Toda e extensão entre o Jardim Aureny IV e a antiga Arse 122 era considerada área rural, mas com a reformulação do Plano Diretor de Palmas, a Lei de Uso do Solo foi modificada e aquela região ficou considerada como uma continuidade do Plano Diretor.

Da redação com informações Assessoria de Imprensa Carlos Braga