Geral

Foto: Koró Rocha

Mediar as negociações entre o Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Tocantins (Sintet) e o Governo do Estado sobre reajuste salarial para os profissionais do quadro da Educação do Tocantins. Com esse propósito, o presidente da Comissão Permanente de Educação, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa, deputado Sargento Aragão (PPS), a líder do governo na Casa, Josi Nunes (PMDB), e o deputado José Geraldo de Melo (PTB) estiveram reunidos na manhã desta quinta-feira, dia 25, com o presidente do Sintet, José Roque Santiago, e membros dirigentes do sindicato.

Durante a reunião, foi iniciada uma discussão sobre as propostas do Sintet, levadas ao governo, com reivindicações de reajuste salarial de 33,75% e de adequação ao Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios - PCCS da Educação. O objetivo é chegar a um acordo, já que o Executivo propôs um reajuste de 19,74%, rejeitado pela categoria.

“Recebemos a orientação de ouvir os representantes da classe antes de dar andamento à proposta protocolada na Casa, para que todas as dúvidas sejam sanadas”, enfatizou Josi Nunes. “Já avançamos nas discussões e não podemos perder o foco neste momento. O governo está aberto ao diálogo, vamos analisar as demandas apresentadas pelo Sintet e levar novas sugestões ao Palácio para que o problema seja resolvido”, afirmou.

O deputado José Geraldo salientou o interesse dos parlamentares em ajudar a categoria. “Saibam que a valorização dos profissionais da Educação também é um anseio desta Casa de Leis. Vejo que este é um momento extraordinário para chegar a uma solução, pois há disposição do Governo em atender à classe e vontade dos deputados em colaborar com o processo de evolução da sociedade”, ressaltou.

Josi Nunes propôs uma nova reunião com os representantes do Sintet para a próxima terça-feira, dia 2, às 15h, na presidência da Assembleia. O encontro deve contar com a participação de procuradores da Casa, a fim de analisar as questões e encaminhar novas propostas ao governo.

“Queremos analisar bem todas as questões envolvidas antes do próximo dia 8, levando em consideração o Orçamento do Estado, e tentar chegar a um acordo entre as partes”, concluiu o presidente da comissão, deputado Sargento Aragão.

Fonte: Dicom/AL