Polí­tica

O deputado Angelo Agnolin (PDT) afirmou em seu discurso durante a sessão matutina da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira, 03, que a decisão de Lelis - de abandonar a base governista e entregar a secretaria de seu irmão, foi premeditada. Sobre a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, o pedetista afirmou ainda que muitos dos recursos conseguidos por Fábio Lelis foram apenas sequência dos trabalhos já conseguidos por outros secretários da pasta.

O deputado Marcelo Lelis (PV) lembrou, durante seu discurso em plenário o apoio que ofereceu ao governo tampão de Carlos Henrique Gaguim (PMDB). Da tribuna, o deputado ainda citou as metas atingidas pelo governo do Estado, como, entre outros, a reestruturação da Unitins. Segundo Lelis, o governo teria mudado sua forma de atuação. “Me esforço para compreender a mudança no rumo político” do governo do Estado, disse o deputado, citando alteração na postura do governo, partindo de uma administração tampão para uma gestão que visa sua reeleição, segundo ele.

Marcelo Lelis ainda ressaltou que logo após a entrega da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, que estava em nome de seu irmão, o advogado Fábio Lelis, o governo demitiu funcionários contratados pela secretaria. Segundo o parlamentar, nove horas depois da reunião em que entregou a carta ao governador oficializando seu afastamento da coalizão governista, foram demitidos oito funcionários da secretaria. “Uma média de 1 por hora”, disse.

Líder do Governo

Rechaçando as afirmações de Lelis, a líder do governo, deputada Josi Nunes (PMDB) afirmou em plenário que não houve nenhuma mudança na postura do governador Carlos Gaguim. De acordo com a parlamentar, o próprio governador ainda não fala em reeleição. Segundo Josi Nunes, se estão havendo conflitos entre PV e governo, foram causados pelo próprio deputado Marcelo Lelis, desde o momento em que entregou a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

A deputada ainda afirmou que “não houve nenhuma mudança nos rumos políticos do Governo Gaguim”. Josi confirmou ainda a vontade do governador de terminar seu mandato e que o próprio Gaguim ainda não confirmou sua candidatura à uma possível reeleição. A peemedebista solicitou ainda que o deputado Lelis, que é presidente regional do Partido Verde, discuta, durante a reunião do partido que será realizada na tarde desta quarta-feira, a possibilidade da continuação do trabalho feito junto ao governador.

Lenha na Fogueira

Botando mais lenha na fogueira, o deputado Osires Damaso (DEM) afirmou que a postura de pré-candidato do governador Gaguim está muito clara no cenário político estadual. Segundo o Democrata, “até as crianças na rua já perceberam” a possível candidatura de Gaguim. A Líder do governo retrucou a crítica afirmando que, “quem está fazendo pré-campanha é quem já contratou um marqueteiro”, citando o caso do ex-governador Siqueira Campos (PSDB), que contratou Duda Mendonça, profissional que ajudou a eleição do presidente Lula em 2002.