Polí­tica

Foto: Antônio Gonçalves

O prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), confirmou sua desistência da disputa pelo governo do Tocantins e retirou sua pré-candidatura na tarde desta quinta-feira, 1º de abril, confirmando o que já era esperado, em face da conjuntura desfavorável em torno do seu nome.

Apesar de todo esforço da cúpula petista para viabilizar o nome do prefeito, estava claro as poucas condições que seu nome propriciaria para a disputa. A administração petista da capital está em seu segundo mandato e é considerada fraca. O prefeito não tem sequer uma grande obra para mostrar e o que ainda salva sua administração é a área da educação com as escolas de tempo integral.

Em seu discurso, o prefeito ressaltou a importância de todos os secretários exonerados da prefeitura para a disputa eleitoral deste ano. Raul Filho afirmou que governo é igual a partido político. “Nunca consegue ficar intacto”, afirmou. O prefeito destacou que tem consciência de que, nem em todos os aspectos Palmas pode ser considerada uma vitrine de administração moderna, mas que ele e sua equipe tem lutado “na busca de trabalhar” na melhoria da cidade.

Eleições

Sobre as eleições, o prefeito ressaltou que seu partido buscou todos os dias uma aliança forte que desse consistência à sua candidatura ao governo do Estado. Para o prefeito, sua candidatura “necessitaria de uma aliança mínima” entre partidos e políticos. Na ocasião, o petista lembrou da aliança relâmpago que seu partido firmou com o PMDB do governador Carlos Henrique Gaguim. “Chegamos a compor um comprometimento na mesa da presidência da república (...) A alegria durou só até a manhã do dia seguinte”, afirmou. O prefeito ressaltou, no entanto, que não tem nada a cobrar dos partidos que não firmaram aliança para compor chapa com PT.

Raul Filho destacou que política se trabalha com estratégia, e com base nisso, ele, juntamente com sua base, tomaram a decisão de que a melhor opção seria melhor sua permanência no Paço Municipal. O chefe do Executivo municipal terminou seu discurso citando D. Pedro I. “Diga ao povo que eu fico”, exclamou.

O prefeito teria até o dia 3 deste mês para anunciar sua desincompatibilização caso fosse concorrer, entretanto, resolveu por fim à novela da sua pré-candidatura antes. Com a decisão do prefeito, abre-se o caminho para que o governador Carlos Henrique Gaguim, como representante da base do presidente Lula no Tocantins, possa articular a montagem de uma grande aliança para buscar a reeleição em 3 de outubro.

Com a decisão do petista nesta tarde, repetindo o que já havia feito o senador João Ribeiro (PR) que retirou sua pré-candidatura há pouco mais de 1 mês, o processo se afunila um pouco mais e resta agora como pré-candidatos apenas o ex-governador Siqueira Campos (PSDB) e sua aliada Kátia Abreu (DEM).  

Por: Redação

Tags: Carlos Gaguim, Política, Raul Filho