Geral

A greve dos servidores públicos municipais da Prefeitura de Palmas foi decretada ilegal neste sábado, 3, através de uma decisão liminar concedida pela juíza plantonista Keyla Suely Silva da Silva. De acordo com a liminar, os servidores devem retornar imediatamente aos seus postos de trabalho, sob pena de pagamento de multa até o limite de R$ 200 mil.

Os servidores resolveram entrar em greve mesmo com uma audiência marcada para o dia 7 de abril, entre o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Palmas (Sisemp) e o secretário de Planejamento e Gestão, Tadeu Zerbini, ocasião em que serão discutidos todos os pontos das reivindicações.

Segundo o procurador geral do Município, Antônio Luiz Coelho, a greve já traz reflexos de prejuízos à população, pois diminui o efetivo em secretarias que prestam serviços essenciais.

Fonte: Ascop