Geral

Foto: Divulgação

Na terça-feira, 13 de Abril, os alunos do 6° e 7° Ano do Colégio Ulbra Palmas tiveram mais uma experiência com o projeto “Coleta Seletiva”, coordenado pela professora Leandra Lofego. Dessa vez, os pequenos conheceram o Aterro Sanitário de Palmas, localizado próximo ao Setor Maria Rosa. O Aterro foi criado em 29 de novembro de 2001.

De acordo com o Engenheiro João Marques, o Aterro é formado por 3 células interligadas. Ele detalha que esse “verdadeiro cemitério” comporta 380 toneladas de lixo por dia. “É muito lixo. O odor de coisa podre é muito forte e desagradável, devido ao chorume, uma substância líquida resultante do processo de putrefação (apodrecimento) de matérias orgânicas. Mas é gratificante trabalhar aqui", conta.

O engenheiro acredita que o Aterro Sanitário de Palmas seja um dos mais organizados do País, já que para isso a Prefeitura Municipal de Palmas investe cerca de R$ 60.000 por mês em maquinários e trabalhadores.

Após a visita ao Aterro, os alunos conheceram também a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis da Região Norte – ASCAMPA. Na ocasião, dona Maria Edilene Soares, representante da Associação, apresentou para os alunos o Galpão de Triagem, (espaço designado para operacionalização da coleta, triagem e comercialização do lixo seco reciclável, oriundos dos domicílios e dos Postos de Coletas Solidárias).

Dona Maria Edilene diz que ser chamada de “catadora de lixo” é uma falta de respeito. Para ela, o serviço de Coleta Seletiva é muito sério e traz benefícios para o próprio ser humano. “Coleta Seletiva é separar o lixo para que seja enviado para reciclagem. Significa não misturar materiais recicláveis com o restante do lixo,” disse.

Fonte: Assessoria de Imprensa