Geral

Foto: Divulgação

 A Polícia Militar efetuou a prisão de Filipe de Andrade Lysike, suspeito de roubar na loja “multi marca”, localizada na 506 Norte, em Palmas. O roubo aconteceu por volta das 14h da segunda-feira, 19.

Ao acionar a PM o proprietário da loja informou que o roubo foi praticado por dois indivíduos, um deles portando um revólver, e logo depois do assalto os ladrões fugiram em uma motocicleta Honda preta, placa MWK-4899 de Palmas-TO, levando roupas de diversas marcas.

A prisão aconteceu na noite de terça-feira, 20 de abril, durante patrulhamento ostensivo realizado pela viatura composta pelo comandante, cabo Filho e seu auxiliar, solado Sérgio. Por volta das 23h30, os militares depararam com a motocicleta usada pelos acusados de assalto, estacionada em frente ao ‘Bar Karaokê’. Em seguida eles deram ordem para que todas as pessoas que estavam no bar permanecessem em seus lugares para que eles revistassem os clientes.

Durante a revista os policiais encontraram Filipe de Andrade Lysike usando roupas com etiquetas das mesmas marcas furtadas. Identificado como o condutor do veículo, o rapaz confirmou a participação no roubo e ainda apontou o filho dele como seu comparsa. Em seguida ele foi levado pela viatura até o endereço onde estavam guardados vários objetos furtados. No endereço informado pelo autor, a guarnição localizou Robson Rogério dos Santos Silva (22 anos). Junto com ele estavam seus dois irmãos, um menino e menina, mais um amigo, todos adolescentes com idade entre 16 e 17 anos.

Autorizados pela moradora para entrar na casa, os policiais encontraram uma réplica de arma de fogo do tipo pistola, dois televisores, uma máquina fotográfica, dois aparelhos de telefones celulares, quatro carregadores de aparelhos celulares, um aparelho de som, duas caixas com ferramentas diversas, peças de bateria e telefones celulares, uma ferramenta de pregar botões, três máquinas (Makita N1900B, Makita 5806NH e Forte FT-4050).

Todos os envolvidos e os objetos encontrados foram apresentados à 1ª Delegacia de Polícia para as providências legais cabíveis, onde foi lavrado o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Fonte: Assessoria de Imprensa Polícia Militar