Polí­tica

Foto: Dicom/AL

O deputado estadual do PR, Stálin Bucar em entrevista ao Conexão Tocantins na tarde desta sexta-feira, 28, afirmou que vai entrar na justiça contra a colega de partido, deputada Luana Ribeiro por denúncias de calúnia. Luana registrou queixa ontem na Polícia Federal alegando que o deputado a ameaçou por telefone. “Em nenhum momento ameacei ela de morte”, disse.

Stálin conta que não fez ameaças e que tudo foi inventado por Luana. “Não existe isso, tudo isso é criatividade dela inventando história”, afirmou. Stalin diz que já acionou seu advogado para entrar na justiça. “ Já estou preparando ação por calúnia. Ela vai ter que provar isso”, disse.

Segundo o parlamentar a acusação da deputada, que é filha do senador e presidente regional do PR, João Ribeiro, é um pretexto para o partido não dar legenda a ele nas eleições de outubro. “ Isso é pretexto para não dar legenda, estou sendo pressionado direto para apoiar Siqueira (Campos) só que não vai ter pretexto que me faça mudar de opinião”, disse se referindo ao apoio à reeleição do governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB).

Luana alega ainda que o deputado teria também feito ameaças ao senador por causa da legenda, no entanto, Stálin nega. O deputado diz que nem chegou a levantar o tom com Ribeiro em nenhuma conversa. “Eu tenho falado constantemente que não deixo a base do governo que não adianta a tentativa de me levar para lá”, disse. Stalin disse que está surpreso com a iniciativa da deputada.

Garantia de legenda

Stálin conta que o combinado com o senador quando ele deixou o PSDB para se filiar no PR foi que Ribeiro não voltasse para a União do Tocantins. O republicano comparou seu apoio a Gaguim ao mesmo que Ribeiro vai dar à candidata do PT, Dilma Rousseff. “Ele vai estar com o PSDB e apoiar a Dilma, porque eu não posso apoiar Gaguim e a reeleição dele”, afirmou. “É um golpe muito grande para mim”, confirmou.