Geral

Dominar a comunicação para influenciar pessoas e grupos. Esta é a proposta da oficina de Oratória e Comunicação realizada nesta segunda-feira, 05, na Federação das Indústrias do Estado do Tocantins- FIETO. A oficina é mais uma etapa de capacitação do Programa de Desenvolvimento Associativo – PDA, desenvolvido pela Confederação Nacional das Indústrias- CNI como forma de fortalecer e capacitar os sindicatos patronais.

Com a participação de todos os presidentes de sindicatos da indústria tocantinense, Tereza Cristina Machado, representante CNI apresenta até as 22 horas a importância estratégica deste tema na formação e atuação de lideranças empresariais. “A proposta é apresentar técnicas dicas para a comunicação dos presidentes de sindicatos com os públicos os quais eles se envolvem, e isso vai desde a imprensa até aos seus associados”, explica.

Segunda a instrutora, a principal barreira encontrada pelos representantes sindicais é o fato de falar em nome de uma classe, o que aumenta o peso da responsabilidade e, portanto exige um grau maior não só de conhecimento sobre o assunto, mas uma oratória correta e que atinja a todos. “É questão de aprimorar e existem exercícios e técnicas para isso. Ninguém vira referência sem treino”, comenta Tereza Cristina.

A oficina é dividida em 5 módulos: conceitos de oratória e comunicação; medo de falar em público: supere esse fantasma!; comunicação não-verbal; como planejar e executar apresentações de sucesso e fogo cruzado: perguntas e respostas. Incluindo diversas dinâmicas com o intuito de preparar o representante sindical para todos os tipos de situações que exijam uma comunicação que atinja diversos públicos.

E a relação com os meios de comunicação é uma destas situações, como comenta José Vasque, presidente do Sindicato das Indústrias da Madeira e do mobiliário do Tocantins- SIMAM/TO. “O contato com a imprensa é o mais abrangente e consequentemente o que nos remete mais cuidado, pois quando argumento sobre o segmento da madeira, o qual eu represento, estou falando em nome de diversos empresários do estado, portanto, conhecimentos sobre oratória são essenciais”.

Fonte - Assessoria de Imprensa/ Fieto

Por: Redação

Tags: Fieto, SIMAM, Tereza Cristina Machado