Geral

Com cerca de 260 doutores, oito cursos de pós-graduação na modalidade de Mestrado e um Doutorado, a Universidade Federal do Tocantins receberá mais de R$ 3 milhões da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O investimento será para o projeto de “Desenvolvimento dos Programas de Pós-graduação da UFT”. O mesmo foi apresentado na Chamada Pública MCT/FINEP/CTINFRA PROINFRA - 01/2009 e avaliado por um Comitê Assessor constituído de 104 pesquisadores das principais instituições brasileiras de ensino e pesquisa.

Segundo os avaliadores, o projeto foi aprovado considerando que a Universidade possui uma política de fortalecimento dos cursos de graduação através da criação de programas de pós-graduação, incrementação dos grupos de pesquisa e promoção do desenvolvimento regional. O grupo avaliador entende ainda que a graduação só é de qualidade se a IES for forte em pesquisa científica e tecnológica.

O projeto, que é dividido em três subprojetos, vai fortalecer diferentes áreas do conhecimento na instituição, incentivando a pesquisa e extensão, bem como abrindo novas portas para pesquisadores, estudantes e comunidade em geral.

Para o coordenador geral do “Desenvolvimento dos Programas de Pós-graduação da UFT”, Emerson Adriano Guarda, o investimento irá aumentar a qualificação de mão-de-obra disponível para a população tocantinense. “Atualmente a graduação é apenas o primeiro passo; com o fortalecimento das pós da UFT, os graduandos terão um diferencial para os seus estudos, podendo buscar mais capacitação em diferentes áreas consolidadas”.

Conheça um pouco mais sobre os três subprojetos e o investimento que cada um deles receberá:

UFT/AGRO

O objetivo é fortalecer os grupos de pesquisa em ciências agrárias com ênfase na agroenergia, implantando o centro de pesquisa em desenvolvimento regional sustentável, com laboratórios multiusuários para o desenvolvimento regional, formaçao e fixação de mestres e doutores, e produtos centrados na problemática social, econômica e ambiental da região. As ações irão incrementar as bases em pesquisa e fortalecer os Programas de Pós-Graduação envolvidos, tais como Agroenergia, Ciência Animal Tropical, Desenvolvimento Regional e Produção Vegetal.

Tudo isso permitirá, ainda, o desenvolvimento de pesquisas que contribuam para o desenvolvimento regional com a produção sustentável de agroenergia e políticas públicas no setor, fortalecimento dos grupos e linhas de pesquisa, criação de novas linhas de pesquisa, incremento no desempenho dos programas de pós-graduação, criação do doutorado, entre outros.

UFT/PPGL

Tem a missão de abrigar e dar suporte às atividades administrativas e acadêmicas do Curso de Pós-Graduação em Letras, com investimento em obras físicas, uma vez que ainda não dispõe de infra-estrutura própria. A infra-estrutura solicitada irá viabilizar a utilização de multiusuário ainda limitada pela pouca diversidade de pesquisa neste campo de conhecimento na região. O Curso de Mestrado em Ensino de Língua e Literatura teve início em fevereiro de 2010 e é o primeiro nesta área no Estado do Tocantins.

O investimento fortalecerá, também, a pesquisa, a formação de recursos humanos (mestres) e a produção de conhecimentos qualificados, contribuindo para o desenvolvimento científico regional e diminuindo as assimetrias e diferenças regionais do país.

AMB&SAUÚDE

Objetiva consolidar e conectar grupos de pesquisa que atuam nas áreas de ambiente (Ecologia de Ecótomos) e saúde (Ciências da Saúde) e suas interfaces (Ciências do Ambiente), integrando os componentes: ambiental, social e de saúde nestas linhas e complementando com a inserção de pesquisadores e novas linhas de pesquisa.

Para que tudo isso seja possível, haverá o investimento em equipamentos para vários laboratórios nos diversos Campi da instituição, possibilitando o desenvolvimento tecnológico e científico. “Os equipamentos deverão ser compartilhados por pesquisadores dos programas de pós-graduação envolvidos e outros pesquisadores que desenvolvem trabalhos em áreas afins, visando o fortalecimento das áreas de trabalho, a integração entre pesquisadores de diferentes áreas e regiões e suas relações com a sociedade, assim como a formação de recursos humanos em vários níveis”, explicou o coordenador do AMB&SAÚDE, professor Márcio Galdino dos Santos.

Fonte: Assessoria de Imprensa UFT

Por: Redação

Tags: Educação, Emerson Adriano Guarda, Finep, UFT