Polí­tica

Foto: Clayton Cristus

O deputado federal e presidente do PMDB, Osvaldo Reis em entrevista ao Conexão Tocantins nesta segunda-feira, 26, comentou sobre as especulações em torno de uma possível ida para a base do adversário do PMDB, Siqueira Campos (PSDB).

No início da entrevista Reis logo negou a possibilidade de desistir de tentar reeleição. “Não comecei a campanha ainda, agora que estou organizando tudo, na verdade estou andando pouco pelo Estado”, frisou. “Quem está falando isso deve estar interessado na minha desistência”, disse.

O deputado, depois de um final de semana em sua fazenda, está em Brasília, segundo ele, resolvendo ajustes de sua campanha. Sobre a possibilidade de apoiar Siqueira ele disse que é do PMDB e seguirá com apoio ao governador Carlos Henrique Gaguim.

“Sou do PMDB e sou companheiro”, frisou. Durante grande parte da entrevista o deputado rendeu elogios a Gaguim e relembrou sua história política ao lado do governador. “Andamos em mais de 100 municípios na eleição passada, gosto muito dele e sempre o apoiei”, pontuou.

Sobre sua ausência em alguns momentos da campanha ele disse que é em função do período. “Estamos a 60 dias da campanha, agora é que tudo começa”, frisa.

No entanto, o deputado elogiou o ex-governador e diz que reconhece o trabalho dele no Bico: “reconheço o valor histórico dele, na região do Bico tem muitas obras que ele fez”, disse.

Mesmo alegando que não pretende ir para o grupo de Siqueira, Reis voltou a afirmar que “adversário de ontem pode ser correligionário de hoje”, disse. O parlamentar já disse essa frase em outras entrevistas sempre quando indagado sobre a possibilidade de apoiar Siqueira.

“Se eu viesse tomar essa decisão teria que ouvir a base pois sou companheiro”, frisou.

Crítica a aliados

Reis não citou nomes mas criticou alguns aliados do governador. “Tem gente que está perto dele somente agora, eles estão tentando me empurrar para o Siqueira mas eu sou companheiro”, disse. O deputado falou também que Gaguim precisa ter cuidado com alguns membros do grupo. “Tem gente querendo me detonar”, frisou.

Apoio para o Senado

O deputado comentou também que para o Senado segue com o apoio para a reeleição de João Ribeiro (PR) e para a outra vaga ainda não escolheu quem vai apoiar. “ Ainda não decidi eu iria apoiar o Quintanilha mas trocaram ele”, frisou. Reis rendeu elogios a Ribeiro. “Ele é trabalhador, coordenador de bancada que traz muitas obras para o Estado”, diss