Polí­tica

Foto: Divulgação

Depois de todas as especulações em torno de uma possível ida do presidente do PMDB e deputado federal, Osvaldo Reis para a base do ex-governador Siqueira Campos (PSDB) um fato novo mostra que o parlamentar teria combinado deixar a candidatura de Carlos Henrique Gaguim, candidato do PMDB.

O presidente da Associação Tocantinense de Municípios, Valtenis Lino (PMDB) e ainda o candidato a deputado estadual também do partido, Gerônimo Cardoso confirmaram ao Conexão Tocantins que tudo estava pronto para a ida de Reis.

O anúncio, conforme explicaram, seria feito no dia do aniversário de Siqueira. Reis faria uma recepção para aliados e lideranças em sua chácara. “Ele já era tido como de casa no grupo”, confirmou Valtenis.

O prefeito também confirmou que foi durante várias vezes interlocutor entre Reis e a senadora Kátia Abreu (DEM) e ainda o ex-senador e coordenador geral da campanha, Eduardo Siqueira Campos.

Já Gerônimo conta que nem foi avisado por Reis sobre sua desistência de cumprir o acordo. No grupo, conforme as informações, o candidato de Siqueira no Bico seria Reis, por isso que a coligação não lançou nenhum nome na região.

Reis esteve no dia que teria combinado a ida, segundo relatado, no palanque do governador Gaguim no primeiro comício em Augustinópolis, inclusive ao lado do ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) depois de ter declarado que não dividiria palanque com o candidato ao Senado.

No seu discurso no evento Reis chegou ainda a pedir votos para Gaguim e também Marcelo.

Perda de apoios

Gerônimo está na base de Siqueira porque, segundo ele, foi tudo combinado. “Tomamos essa iniciativa em conjunto”, frisou.

O vereador, que era muito próximo de Reis, deixou de apoiar o peemedebista e declarará nesse fim de semana apoio para a candidatura do tucano Eduardo Gomes. “Ele não cumpriu a parte dele”, afirmou.

Já Valtenis, indagado se apoiará Reis no município, afirmou que votará no peemedebista mas que não fará campanha para ele. “Vou apoiar ele pelo que fez no meu município, mas só no meu município”, disse.

Valtenis frisa que não mobilizará bases para Reis e relaciona ainda sua desistência da saída da presidência da ATM à esse fato. “Vou ficar apenas no meu município”, disse.

O prefeito evitou detalhes sobre seu descontentamento com Reis mas segundo informações, ele teria liberado aliados e ex-prefeitos de seu grupo para apoiarem outros candidatos à federal.Outra informação que ele também não quis confirmar seria a falta de contato com Reis, inclusive sem atender telefonemas do deputado.

Reis negou em nota e em várias entrevistas qualquer intenção de apoiar Siqueira. Outras lideranças da base do peemedebista, porém, estariam também deixando sua campanha, uma delas, seria a prefeita Ione Leite (PP).