Polí­tica

Foto: Dicom/AL

Durante seu discurso na tribuna da Assembleia Legislativa na manhã desta terça-feira, 31, o deputado Marcelo Lelis (PV) fez duras críticas ao governo do Estado quanto a omissão no caso das queimadas no Tocantins. De acordo com Lelis, “é muito triste que o Estado ocupe a segunda colocação em número de queimadas”.

De acordo com o discurso do deputado uma das principais causas dessa classificação do Tocantins é a “omissão administrativa do governo”.

Em resposta a Lelis, o deputado Stalin Bucar (PR) negou a omissão por parte do governo do Estado e afirmou que no período em que o então governador Siqueira Campos (PSDB) esteve à frente do Araguaia, a situação era pior. De acordo com o deputado, na época, enquanto foi presidente do Naturatins ele recebeu “uma pequena cota do então governador, de apenas R$ 20 mil”, completou.

Segundo Bucar, desde que Carlos Gaguim (PMDB) assumiu o governo do Estado, o órgão ambiental adquiriu mais recursos para combate a incêndio e queimadas. “Agora nós percebemos que o Naturatins já tem uma estrutura, não ideal, mas suficiente para combater as queimadas”, informou.

No entanto o deputado admitiu que o Naturatins ainda não possui estrutura ideal para o combate às chamas, mas que isso não significa omissão governamental. “Agora, dizer que o governador é omisso, eu afirmo que o governo está fazendo tudo o que pode”, concluiu.

No entanto, o deputado não poupou o governo de críticas com relação ao repasse dos recursos ao órgão. Respondendo mais uma vez a Lelis, Stálin destacou que “os recursos adquiridos, devem ficar no Naturatins”.

Críticas à oposição

Em seu discurso, assim como em outras oportunidades, o deputado do PR não perdeu a chance de criticar a postura do candidato Siqueira Campos.Bucar, sem citar nomes, afirmou que o candidato “vai aí nas campahas eleitorais dizendo que é o salvador da pátria, dizendo que criou o estado”, completou.

Bucar ainda classificou o governo Siqueira Campos como “ditadura” e afirmou que o Estado precisa passar por renivação. “Nunca mais esse Estado vai voltar à ditadura, à arrogância à prepotência”, exclamou.

Resposta de Luana Ribeiro

A deputada e correligionária de Bucar, Luana Ribeiro (PR) criticou a atitude dos deputados que não tem comparecido às sessões na Assembleia Legislativa. De acordo com ela, “nós já estamos ocupando tempo suficiente do nosso trabalho com campanha política”.

No entanto, uma das sugestões da parlamentar, foi a de que a presidência da AL cancele as sessões ordinárias da Casa, deixando apena as quartas-feiras, como dia de votações. “Nosso regimento permite isso”, completou.

Em resposta à deputada, Bucar aproveitou para alfinetar sua campanha. “A senhora está perdendo as eleições, está estampado aí. Enquanto nós tivermos a oportunidade de falar de política, nós devemos falar”, afirmou.