Polí­tica

Foto: Dicom/AL

No último mês de campanha para o pleito de outubro, o senador e candidato à reeleição João Ribeiro (PR) começa a receber vários apoios da coligação adversária encabeçada pelo governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB).

Depois de membros do PMDB, inclusive o presidente da legenda, deputado federal Osvaldo Reis, membros do PPS já começam migrar para a campanha do republicano, um deles é o deputado estadual e candidato a federal, César Halum (PPS).

“Entre o grupo que me apoia houve uma decisão de apoiar o senador João Ribeiro e não ficar contra meu grupo, não posso romper com eles por causa disso”,a firmou o deputado que lembrou ainda que muitos outros parlamentares estão declarando apoio para a candidatura de Ribeiro.

“Sou leal e firme com a coligação mas 80% de quem me apoia está com Ribeiro e não tenho como reverter isso, não vou brigar com meus companheiros”, completou. Para a outra vaga ao Senado, Halum apoia o ex-governador Marcelo Miranda (PMDB).

O deputado ressaltou porém que não tem nada contra o candidato do PT, Paulo Mourão de quem, segundo ele, é amigo pessoal. “O próprio PT foi quem acabou com o Mourão”, disse citando o fato do prefeito de Palmas, Raul Filho, não apoiar Mourão.

Halum disse que está empenhado na campanha de Marcelo e afirmou que a postura do PT com relação a Mourão fez com que alguns deputados ficassem à vontade para apoiar Mourão. “O João Ribeiro tem serviço prestado em Araguaina, é meu amigo pessoal, um bom senador, os vereadores e líderes que me apoiam estão todos com ele”, afirmou.

Sobre esses apoios divididos, Halum disse também que a majoritária deve tomar providência.

Outras adesões

O candidato a deputado federal, também do PPS, Major Chaves deve também declarar apoio a Ribeiro assim como o suplente de deputado estadual, Sargento Aragão (PPS).