Polí­tica

Foto: Marcelo de Deus

O governador e candidato à reeleição, Carlos Gaguim (PMDB), participou de evento organizado para a discussão de propostas visando à próxima gestão do Governo do Estado. Convidado pela Federação do Comércio do Estado do Tocantins (Fecomércio) para participar de uma sabatina, Gaguim apresentou aos empresários ligados à entidade suas propostas para o setor.

No evento, que aconteceu na noite desta terça-feira, dia 14, Gaguim esteve acompanhado dos candidatos a senador Marcelo Miranda (PMDB)e Paulo Mourão (PT), e da primeira-dama Rose Amorim. Gaguim apresentou as metas de desenvolvimento para os setores do comércio, bens, serviços e turismo e respondeu a questões relativas a esses temas.

Carlos Gaguim apresentou propostas como isenção de impostos, incentivos para a atração de novos investidores e para a manutenção dos já existentes. “Queremos reforçar as parcerias, esse será um governo participativo, onde os empresários também vão participar e ajudar nas decisões”, disse

Turismo

Para incrementar o Turismo, além de divulgação, Gaguim disse que a intenção é criar uma infraestrutura que agrade o turista e o incentive a retornar. Ele também demonstrou interesse no desenvolvimento do Turismo de negócios, principalmente na Capital. O candidato afirmou que já pensa em como aproveitar as oportunidades que o Brasil vai oferecer ao sediar a Copa do Mundo e as Olimpíadas.

Emprego

Para gerar mais empregos, Gaguim disse que aliado aos incentivos para atrair investidores e à busca por empreendedores internacionais interessados nos atrativos que o Tocantins tem a oferecer, o planejamento contempla a qualificação de mão-de-obra. Gaguim pretende implantar escolas técnicas e firmar parcerias com o Sistema “S”, para que os tocantinenses tenham acesso às vagas a serem criadas. Gaguim salientou que já existem demandas não supridas em algumas áreas por falta de mão-de-obra específica.

Estado crescendo

Gaguim afirmou que o Tocantins vive um momento positivo experimentando crescimento econômico e de arrecadação. Ele esclareceu que o Estado teve uma frustração de receita nos repasses do Governo Federal, mas que as contas estão equilibradas graças aos reajustes salariais e pagamentos de indenizações de servidores, além da chegada de novos empreendimentos no Estado, o que fez, segundo Gaguim, circular mais dinheiro no mercado local, o que proporciona mais receita para o Estado.

Fonte: Assessoria de imprensa Força do Povo