Saúde

Assegurar a redução de mortes de crianças é um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Para as regiões Nordeste e Amazônia Legal, que apresentam altos índices de mortalidade infantil, o Ministério da Saúde – MS acordou em Planos Estaduais metas de redução de 5% ao ano.

A melhoria na assistência à gestante e ao recém-nascido impulsiona o alcance desta meta, com este objetivo a Secretaria Estadual da Saúde do Tocantins - Sesau, em parceria com o MS realiza Oficina para Facilitadores em Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância – AIDPI Neonatal de 06 a 08 de outubro, em horário comercial, no auditório (4º andar) do Anexo 1 da Sesau.

Participam profissionais médicos e enfermeiros da rede hospitalar estadual e a atenção básica de 13 municípios arrolados no Plano de Redução Estadual (Araguaína, Araguatins, Augustinópólis, Colinas do Tocantins, Dianópolis, Esperantina, Formoso do Araguaia, Gurupi, Palmas, Paraíso, Porto Nacional, Miracema e Tocantinópolis).

A oficina tem como facilitadoras as consultoras do MS, Rejane Silva Cavalcante e Graça Mouchrek Jaldin. A metodologia da oficina prevê compromisso dos participantes em multiplicar o conhecimento adquirido em até dois anos para até 30 outros profissionais. Para Rejane, a estratégia AIDPI Neonatal permitirá garantir que o profissional de saúde utilize de melhor qualidade na sua avaliação, classificação, tratamento e acompanhamento das doenças e dos problemas que afetam a saúde dos pacientes, “aumentando a visibilidade da gestante e do recém-nascido”, disse.

AIDPI

A Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância é considerada uma estratégia adequada para contribuir com a diminuição da mortalidade infantil no contexto de transição epidemiológica atual. O enfoque da AIDPI é prioritariamente a redução da mortalidade por doenças infecciosas e transtornos nutricionais, principais agravos prevalentes na infância.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Sesau

Por: Redação

Tags: Ministério da Saúde, Sesau