Polí­tica

Foto: divulgação

Faltando 23 dias para o final do segundo turno das eleições presidenciais de 2010, a participação dos partidos da base dos candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) ainda segue indefinida no Tocantins.

Da base da candidata petista, até o momento, o que se sabe é que uma aliança partidária deverá assumir a coordenação de campanha de Dilma no Estado. Esta base seria formada pelo PR, na figura do senador João Ribeiro; pelo PMDB, quem deve assumir a responsabilidade é o governador Carlos Gaguim e o senador eleito, Marcelo Miranda. Do partido da candidata, os nomes a responderem pela coordenação de campanha são do presidente licenciado, Donizeti Nogueira e o prefeito de Colinas, José Santana.

O PV, do deputado Marcelo Lelis, havia declarado apoio à candidatura do ex-ministro da saúde. Contudo informações da assessoria do deputado dão conta de que o PV recuou em sua decisão e pretende se reunir para analisar seu apoio para o segundo turno.

Aliados de Serra

A base aliada de José Serra também começa a tomar corpo no Tocantins para a disputa que se aproxima. O partido do tucano já decidiu pelo nome que irá assumir a coordenação da campanha de Serra no Tocantins. Quem ficou com esta incumbência foi o presidente regional da sigla, Ernani Siqueira.

Outro partido a assumir apoio ao candidato do PSDB foi o PPS. No Tocantins o partido participou da base aliada do governador Gaguim, que tentou reeleição. No entanto a direção nacional da legenda destacou aliança com o tucano desde o início do processo eleitoral.

O deputado estadual César Halum (PPS), eleito para a Câmara Federal no pleito deste ano destacou que o partido se realinha com o diretório nacional e firmará apoio a Serra no Tocantins.