Polí­tica

Foto: Divulgação

Em entrevista ao Conexão Tocantins na sessão ordinária desta quarta-feira, 13, o deputado estadual reeleito Sandoval Cardoso (PMDB) afirmou que pretende seguir orientação de seu grupo aliado para concorrer à presidência da Assembleia Legislativa no próximo mandato.

O deputado foi o candidato mais votado no pleito deste ano para a AL. Desde a criação do Tocantins, por tradição, o deputado estadual mais votado é aquele que assume a cadeira maior dentro da Casa de Leis. Contudo, Cardoso destacou que o grupo aliado do governador Carlos Gaguim (PMDB), nas eleições deste ano, ainda pretende se reunir para lançar o nome concorrente à presidência da AL. “Quem sair deste grupo, tem grandes chances”, destacou.

No entanto, mesmo não admitindo ser o nome natural da coligação para assumir a candidatura a presidência, alegou que fica lisonjeado por ter sido lembrado para o cargo. “eu fico feliz por ser citado. Eu vejo a imprensa citar meu nome”, ressaltou.

Vantagens para o Estado

O deputado do PMDB destacou que a alternância de poder entre o governo do Estado e a Assembleia leva vantagens principalmente para o Tocantins. “Vai ser bom para o Estado o poder não estar na mão de um único grupo”, afirmou.

No entanto, o deputado afirmou que o único critério para o lançamento de um nome para a presidência da Assembleia Legislativa é a coerência do grupo aliado. “Só existe um critério (para a eleição da Assembleia): se o grupo de mantiver unido e lançar um nome”, completou.

Depois da derrota do governador nas urnas, o deputado destacou a importância da unidade dos 15 deputados da base governista eleitos no pleito deste ano. “Perdemos no Executivo, mas ganhamos no legislativo. O importante agora é o grupo se manter unido”, concluiu.

Reuniões ainda serão marcadas

A líder do governo na Casa, deputada Josi Nunes (PMDB) fez coro com o deputado Sandoval Cardoso e afirmou que as reuniões para definir um nome para a presidência da Assembleia Legislativa ainda serão marcadas pelo partido.

Josi destacou a importância da presidência nesta nova oposição formada pela base aliada do governador Gaguim, a partir do ano que vem. Contudo, a deputada afirmou que a prioridade do PMDB neste momento é o segundo turno das eleições presidenciais e que as definições sobre um provável nome para a presidência da AL terão seu início a partir da semana que vem.

A deputada lembrou que o presidente nacional do partido, o deputado federal Michel Temer (PMDB) é o candidato a vice presidente na chapa da ex-ministra Dilma Rousseff (PT). “A maior preocupação do PMDB neste momento é a eleição no segundo turno. Temos que fazer um trabalho articulado com o PT”, destacou.