Cultura

Foto: Divulgação

Com o apoio da Academia Gurupiense de Letras, o escritor Carlos Viveiro lança o livro Gestão de Desapropriação & Servidão Administrativa, no sábado, 16, às 19h30min, no Centro Cultural Mauro Cunha.

O autor explica que a obra tem por objetivo despertar a importância de gestão para a liberação de áreas para a implantação dos empreendimentos do setor elétrico brasileiro, com a coordenação de todos os procedimentos técnicos e jurídicos necessários para a transferência ou instituição de servidão da área declarada de utilidade pública em favor da expropriante, de acordo com as normas técnicas e procedimentos legais aplicáveis e dentro do prazo estabelecido pelo cronograma de obras.

De acordo com o professor universitário Santo Reni dos Santos Florão, este trabalho de Carlos Viveiros vem em tempo contemplar um tema tão relevante e atual que é a necessidade de uma Gestão de Excelência nas questões de desapropriações de áreas para construção de barragens hidroelétricas no território brasileiro.

Nesta obra, o autor trata de forma didática caminhos que podem contribuir grandemente para prevenir e agilizar processos nesse sentido. ‘É uma obra grande relevância para o bancos escolares principalmente os universitários seja pelo aprofundamento teórico ou pela demonstração da construção de dados e indicadores gerados durante sua longa experiência profissional”, enfatiza Santo Reni.SOBRE O

Autor

Carlos Viveiros, é natural do Rio de Janeiro, gerente substituto da Divisão de Liberação de Áreas Centro-Oeste (DLAC.E), da Eletrobras Furnas Centrais Elétricas S/A, advogado, ex- professor da Universidade do Estado de Goiás – UEG, especialista em Direito Processual Civil pela Faculdade Anhanguera, MBA em Gestão Empresarial Básica pelo Instituto Brasileiro de Gestão de Negócios – IBGEN, ex-mestrando em Gestão Econômica do Meio Ambiente pela UnB, ex-mestrando em Direito Público pela Universidad Autônoma de Assuncion, atuou como advogado e procurador da empresa Eletrobras Furnas em vários empreendimentos, tais como: LT – Itumbiara/Rio Verde II, LT – Rio Verde/ Barra do Peixe II, LT – Niquelândia/Serra da Mesa, LT Itumbiara/Brasília Sul I e II, LT – Serra da Mesa/Samambaia, nas Usinas de Serra da Mesa, Corumbá I, no Aproveitamento Hidrelétrico de Manso, vem atuando nas questões de liberação de áreas, tanto no amigável como no contencioso.

Fonte: Assessoria de Imprensa