Polí­tica

Foto: Divulgação

Aconteceu nesta sexta-feira, 15, na Sala das Comissões da Câmara de Paraiso do Tocantins reunião dos vereadores com a Assessoria Jurídica, para oficialização dos nomes que farão parte da CPI da Folia. O presidente da Câmara Municipal, Neivon Bezerra (DEM), disse que “o objetivo da CPI é provar para sociedade que existe de fato atos ilícitos cometidos pelo Prefeito, caso contrário, nós vereadores vamos mostrar do mesmo jeito”.

O presidente Neivon Bezerra declarou instalada a Comissão Parlamentar de Inquérito, depois da escolha feita entre os parlamentares dos três nomes para os cargos de presidente, relator e vogal da CPI da Folia que vai apurar gastos do governo municipal na realização do evento “Paraíso Folia” com recursos provenientes do Ministério do Turismo no valor de R$ 200.000,00. A Comissão terá um acompanhamento jurídico para a elaboração do relatório que será incluído aos autos da CPI, para ser encaminhado aos órgãos competentes. O prazo para a conclusão dos trabalhos é de até 90 dias.

A vereadora e relatora da CPI da Folia, Hilma Oliveira Mascarenhas (PMDB), afirmou que existe por parte da população uma expectativa muito grande com relação à CPI. Lembrou também da falta de informação por parte da população sobre o que é de fato uma Comissão Parlamentar de Inquérito. Já o vereador Virgílio Azevedo (PTB) esclareceu que a cobrança da sociedade pedindo o afastamento do Prefeito está se transformando numa espécie de pressão contra os vereadores.

Os nomes escolhidos entre os vereadores para a Comissão Parlamentar de Inquérito, a CPI da Folia foram os das vereadoras Gerusa Rodrigues (PTB) e Hilma Oliveira Mascarenhas (PMDB). O vogal é o vereador Jozelino Rodrigues (PR).

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Câmara de Paraíso do Tocantins