Polí­tica

Durante a sessão ordinária da Assembleia Legislativa na tarde desta tarde, o deputado José Geraldo de Melo (PTB) solicitou do governo do Estado que reveja medida adotada de transferir o expediente do funcionalismo público do Tocantins somente para o período da tarde. De acordo com o deputado, ele tem recebido reclamações de produtores rurais que precisam de guias para transportar suas mercadorias pelas rodovias do Estado.

José Geraldo destacou que iniciativa do governo é no sentido de contenção de despesas e fechamento das contas no final do mandato do governador Carlos Gaguim (PMDB). O deputado informou que não condena atitude do governo, entretanto destaca que “a população não pode ser prejudicada pela contenção de gasto do Estado”. O petebista destacou que, caso necessário apresentará requerimento pedindo a solução do problema.

O parlamentar ainda apresentou outros três requerimentos em regime de urgência pedindo explicações do governo com relação a demissão de merendeiras de escolas estaduais, pagamento de indenização para pensionistas dos militares do Estado do Tocantins e repasse dos recursos das gestões compartilhadas e das ações prioritárias das escolas estaduais.

Sobre as merendeiras, o deputado informou,que pediu esclarecimentos do governo, pois essas profissionais teriam sido demitidas dos quadros públicos para serem contratadas pela empresa O.O Lima que presta serviços ao governo. De acordo com José Geraldo, no entanto, estas merendeiras foram demitidas pela empresa por não serem aprovadas no período de experiência.

José Geraldo informou que quer saber se “estas merendeiras foram demitidas antes de serem contratadas pela empresa, ou se elas ainda fazem parte dos quadros do Estado”.

Atraso no repasse dos recursos escolares

Sobre os recursos das gestões compartilhadas, o deputado afirmou que já deveriam ter sido pagas 10 parcelas às escolas estaduais. Contudo, “apenas 5 foram pagas”.

O parlamentar afirmou ainda que existe um grande clima de tensão entre os gestores das escolas públicas com relação ao recebimento destes repasses. “Existe uma ansiedade muito grande para o recebimento destas parcelas que garantem o desenvolvimento das escolas”, completou.

Indenização dos pensionistas

Sobre as indenizações dos pensionistas dos militares do Estado, o deputado informou que até agora, o governo não fez o pagamento. O requerimento pede o pagamento imediato das indenizações por serem judicialmente reconhecidas pelo Estado.