Polí­tica

Foto: Divulgação

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta quinta-feira, 28, o deputado estadual Raimundo Moreira (PSDB) afirmou que aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2011 foi uma espécie de revide da bancada de governo pela perda das eleições estaduais deste ano.

O deputado, bastante desapontado pela derrota oposicionista na votação da LDO, tratou a aprovação da lei com tom preocupado e afirmou que, da forma como foi aprovada, a lei será uma “catástrofe” para o Estado. “Os deputados (de situação) agora tem que justificar da onde irão tirar as verbas para bancar esses aumentos”, completou.

Moreira, que é um dos principais articuladores da bancada do governador eleito, Siqueira Campos (PSDB), falou ainda em vingança por parte dos deputados do governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB), derrotado nas urnas. “A tentativa é de prejudicar o governo futuro pela perda da eleição. Isso é uma vingança com o povo do Tocantins”, destacou, afirmando ainda que aprovação da LDO foi por mero capricho de governistas.

Ainda bastante indignado com a aprovação do texto da LDO 2011, o deputado tucano afirmou que desde o momento em que o deputado Marcelo Lelis (PV) pediu vistas da matéria, durante reunião da Comissão de Finanças, Tributação, Fiscalização e Controle, parlamentares governistas negaram possibilidade de conversa com a oposição. De acordo com Moreira, “nem conversar com a gente mais eles quiseram. Fecharam a sessão e não conversaram mais”.

O deputado ainda atribui derrota oposicionista da LDO à uma “tratoração” por parte dos deputados da base do governo. Na ocasião, estiveram presentes 21 dos 24 deputados, sendo 14 da base governista e 7 da oposição. “Ninguém (da oposição), teve voto”, completou.